Categorias
Bauru Basket

No embalo de Gui Santos, Gocil Bauru volta a vencer no NBB

Suprindo desfalque, Gui Santos anota 20 pontos e ajuda o Dragão a vencer a Liga Sorocabana

retranca-bauru-basketBauru perdeu feio para o Paulistano, que perdeu para Franca, que perdeu para a Liga Sorocabana, que perdeu para… Bauru. Este NBB 9, amigo(a) leitor(a), não será de obviedades. Prepare as suas unhas. A começar porque, até outro dia, jogar em Sorocaba era triunfo garantido, sem sustos. Desta vez, o Dragão foi lá receoso, desfalcado de dois titulares e contra um time invicto. Mas conseguiu vencer, por 84 a 70. E com uma ótima notícia: uma partidaça do armador Gui Santos, em mais um passo de seu processo de maturação.

O camisa 20 ficou 25min em quadra e dividiu o perímetro com Gegê e Valtinho, ambos igualmente bem e, como esperado, boa parte do jogo atuando juntos. Vale destacar também que Jefferson William e Rafael Hettsheimeir assumiram a responsabilidade de assumir a responsabilidade deixada pelo capitão Alex — ambos pontuando em dois dígitos, além de somarem 14 rebotes, já que o Brabo capturava muitas sobras. Por outro lado, Gui Deodato produziu menos do que o esperado (tem crédito) e Shilton segue com números discretos.

Agora somando duas vitórias em quatro jogos, o Gocil Bauru tem mais um compromisso fora de casa antes de retornar à Panela. Encara o Pinheiros, em São Paulo, na próxima quarta (23/nov), às 19h30. E já sabe: pode contar com Gui Santos.

ABRE ASPAS

Cestinha, Jé assumiu a responsabilidade. Fotos: Caio Casagrande/13 Comunicação/Bauru Basket
Cestinha, Jé assumiu a responsabilidade. Fotos: Caio Casagrande/13 Comunicação/Bauru Basket

“Nossa equipe entrou forte. A gente vinha de uma derrota muito dura. Procuramos mudar, entramos focados no que o Demétrius pediu e fizemos uma boa defesa, tiramos o armador argentino deles do jogo. As oportunidades aparecem e a gente tem que estar pronto para abraçar. Me senti bem e saí para o jogo”, comentou Gui Santos ao repórter Lucas Rocha (Auri-Verde/Jornada Esportiva).

“Foi um belíssimo jogo para nós, a defesa zona deu certo e conseguimos sair para o contra-ataque. O time está de parabéns pela superação, sem dois titulares que fazem falta. Os moleques que vieram do banco estão de parabéns. O Gui Santos pegou a bola debaixo do braço e nos ajudou muito. É um momento para pegar confiança”, celebrou Jefferson.

“O mais importante era ter postura, todo mundo vibrando, um contagiando o outro. Quem veio do banco estava ligado, sabendo o que teria que fazer. Temos que tomar gosto de jogar assim, entrar com essa postura. Temos que trabalhar com mentalidade de vencedor. Quando perde, como foi com o Paulistano, tem que ficar com raiva mesmo”, disse o técnico Demétrius Ferracciú.

NUMERALHA

Jé: 22 pontos, 7 rebotes, 2 roubos
Gui Santos: 20 pontos, 3 rebotes, 2 assistências, 1 roubo
Hett: 14 pontos, 7 rebotes
Maestro Valter: 10 pontos, 4 rebotes, 3 assistências, 2 roubos
Gegê: 7 pontos, 4 rebotes, 9 assistências
Batman: 4 pontos, 2 assistências
Henrique: 3 pontos, 1 rebote, 1 assistência
Shiltão: 2 pontos, 2 rebotes
Maicão: 2 pontos, 1 rebote

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *