Categorias
Bauru Basket

Gocil mantém tradição do Bauru Basket contar com apoio regional

Empresa de grande porte nascida em Bauru, Gocil abraça a causa do basquete. Confira entrevistas!

bauru-basketDesde que o basquete em Bauru foi reativado, em 2007, sempre esteve à frente da equipe, como patrocinador máster, uma marca ligada à cidade e região. A começar pela GRSA, gigante do ramo de alimentação, que à época expandia sua atuação no interior paulista e cujo presidente, Paulo Pires, é natural de Duartina e estudou na Sem Limites. Depois, a Itabom, que tinha sede administrativa em Bauru e frigorífico na vizinha Itapuí. Seu presidente Pedro Poli, engajou-se a ponto de se tornar o presidente da Associação. Já a Paschoalotto, maior empregadora da cidade, incumbiu-se de colocar o Dragão no mais alto patamar do basquete no continente, sob o entusiasmo desenfreado de Rodrigo Paschoalotto. Agora, chega a Gocil, com discurso de gratidão a Bauru, já que seu fundador, Washington Cinel, começou a história da empresa por aqui.

Cinel, aliás, demonstrou estar alinhado ao time dos entusiastas. Prometeu, de público, que renovará o patrocínio com 50% de majoração se vier um troféu. “Qualquer troféu?”, indaguei. “Qualquer um”, registrou no meu gravador. Isto é: Paulista, Liga das Américas e NBB. Três chances de sobrevida da parceria. Se bem que, acredito, o papel guerreiro que esta equipe sempre cumpriu já será capaz de convencer o empresário.

O anúncio do novo patrocínio máster foi marcado por emoção e alívio. A temporada 2016/2017 iniciara deficitária e agora é possível caminhar com mais tranquilidade. Mais reforços dependem de novas adesões, mas o time que está aí já é capaz de brigar por pódios. O acordo vai de encontro com o diagnóstico de Rafael Plastina, especialista em marketing esportivo, em entrevista ao Canhota 10: focar em empresas ligadas à região.

Durante a noite de lançamento do acordo e da apresentação do elenco, o C10 conversou com o novo patrocinador e com o presidente, Beto Fornazari:

washington-cinel-bauru“O Fornazari, acompanhado de vários amigos e da diretoria, fez uma visita há dez dias. Estava muito preocupado, porque a chama do basquete bauruense não poderia morrer. Eu realmente senti no coração e na palavra dele que era um trabalho muito sério, muito determinado. Então, levei para minha área de marketing e resolvemos apoiar. Eu gosto dessa cidade, me sinto bauruense, iniciei minha atividade empresarial aqui. É o mínimo que posso fazer por Bauru. A minha empresa preserva vidas e o esporte tem muito a ver com a gente, pois quem pratica o esporte preserva a vida. Eu sou apaixonado por Bauru, uma cidade que me acolheu de braços abertos”, contou Washington Cinel.

“Foram 60 dias montando o time, reestruturando, com muitas dificuldades e muitas incertezas. Crise financeira, empresas muito reticentes em apoiar esporte… Nosso trabalho de renegociação de atletas não tem sido fácil. Mas fomos coroados o sim de uma empresa com história em Bauru, como outras tantas que patrocinam o basquete. Isso é gratificante. Ganhamos um fôlego, um alívio, nunca uma acomodação. Pautamos o trabalho na austeridade, com um orçamento sustentável, perene, e continuamos buscando sócios-torcedores, comunidade, novas empresas. Precisamos de uma sustentação financeira para não passarmos de novo por tempestades. A Gocil vem para equilibrar o orçamento, que era deficitário. Temos que comemorar muito, mas não dá pra sair fazendo loucura”, avisou o presidente Beto Fornazari.

NOVO TIME
Falei com o ala Alex Garcia e com o ala-pivô Jefferson William, ambos animados com a nova temporada:

“O objetivo era manter o patamar do time, competitivo, para brigar por títulos. Claro que precisamos de um plus para suportar essa trajetória internacional e nacional pela frente. Temos que trabalhar forte, garibar essa molecada. Eu, quando era garoto, queria ter essa oportunidade que esses meninos estão tendo. Eu não disputei um Paulista adulto quando tinha 17 anos… A molecada tem que aproveitar. Se o técnico acredita, se o jogador acredita e tem basquete, tem que ser cara de pau, jogar mesmo, só evolui desse jeito. Esse negócio de ter um tempo ou não é conversa fiada, pode ter 13 anos, se tiver condições de jogo, vai jogar no adulto e desempenhar sua função. Tem que, como dizemos no nosso linguajar, ‘queimar’ os garotos mesmo, porque eles têm potencial pra evoluir e ajudar a gente no adulto. [Sobre os reforços] Já joguei duas temporadas junto com o Valtinho, um vice e um título do NBB por Brasília. Ele é muito inteligente com a bola na mão. O Shilton é um jogadro que estávamos precisando, que tem uma postura defensiva forte, é um reboteiro, e no ataque desempenha funções boas, diferentes do Rafael [Hettsheimeir]. São dois jogadores experientes, não precisam de muito tempo para entrosar. Agora, basta focarmos nos nossos desafios em quadra e cada um fazer o seu melhor”, disse o Brabo.

“Graças a Deus deu tudo certo, mas a negociação foi tensa. A gente sabe da crise, da saída da verba da Paschoalotto. Minha família queria ficar de qualquer jeito em Bauru, ficou aquela dúvida do que ia acontecer, foram dois meses de muita tensão, os dois lados lutando ao máximo pra manter a nossa base. Demos um crédito de confiança para a nova diretoria, estamos tendo paciência e tudo está se ajeitando. A chegada da Gocil nos dá mais tranqulidade para trabalhar e desenvolver nosso melhor jogo. Vamos com tudo. Com certeza precisamos de mais reforços, mas o que temos aqui já iremos fazer um bom papel. Nosso time tem jogadores experientes, que gostam de disputar títulos. A incerteza nos atrapalhou nesse início de Paulista, mas estamos com a cabeça boa, vamos dar o máximo e iremos com tudo nessa reta final. Ainda estamos buscando entrosamento, os meninos estão buscando seu espaço e sentindo na pele ter a responsabilidade de vestir a camisa do Bauru. Estamos crescendo e estaremos preparados na hora certa. Os mais experientes já assumiram a responsabilidade que é nossa dentro de quadra, de fazer bonito para a torcida, que ama tanto o basquete”, detalhou Jé, o Definidor.

beto-fornazari-bauru#FICADAY?
Apenas dois dias depois de o ala Robert Day se despedir de Bauru — saída revelada na fanpage do Canhota na manhã de segunda, 29/ago —, o retorno já parece real com o entusiasmo do novo patrocinador. “Se tivermos um aporte maior, pode ter novidade de atleta. O primeiro nome sempre é o do Robert Day, um atleta querido, uma unanimidade”, disse Beto Fornazari (foto). Mas o retorno não é tão simples. Day retornou para os Estados Unidos em definitivo, inclusive cogitando aposentadoria. O ano letivo das crianças acaba de começar por lá e voltar para Bauru significaria perderem esse ano. Muito apegado à família, teria dificuldades em permanecer aqui sozinho até o fim da temporada. A conferir.

CLÁSSICO COM ESTREIAS
Primeiro jogo de Valtinho e Shilton na Panela, primeira vez da Gocil estampando o máster na camisa do Dragão, neste domingão, às 18h, contra o rival Franca. Ingressos à venda como meia-entrada para todos, ótima oportunidade de empurrar o time rumo à classificação aos playoffs.

 

Fotos: Paulo Macarini/Divulgação

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *