Categorias
Bauru Basket

Bauru firme no G-4, mas vitória certa sobre Suzano quase escapou

Fischerzinho na bandeja: ele infiltra sem medo. Foto: Thiago Fidelix/GloboEsporte.com

Não era para ser tão difícil, ainda mais que Suzano nem joga em casa, manda suas partidas no gigante (e vazio) ginásio municipal de Mogi das Cruzes. Mas a vitória veio (87 a 82) e o Bauru Basket segue firme na quarta posição do NBB. Chego a imaginar que o reduzido elenco se poupou para o desafio de sábado, contra o Palmeiras — que vem evoluindo –, mas não, foi difícil mesmo.

Os guerreiros só dominaram o placar pra valer na metade final do último quarto, com importante contribuição de Coleman (qu terminou com 16 pontos e sete rebotes) e bola decisiva de Pilar (14 pontos).

O trio Larry, Ricardo e Gui, de contrato novo, mais uma vez mostrou serviço. O Alienígena fechou a partida com 13 pontos e seis rebotes; Fischerzinho anotou 15, também capturou seis bolas e deu sete assistências; Gui Deodato foi o cestinha bauruense, com 18.

Se não estava em uma noite inspirada, pelo menos o Dragão não perdeu Suzano de vista no placar. Terminou o terceiro quarto perdendo (65 a 69), vantagem tranquila para o sprint que foi dado no último período (parcial de 22 a 13). Foi como se Usain Bolt largasse maroto, controlasse o ritmo e, no final, desse um pique para vencer os 100m rasos.

Analogia à parte, se jogar essa bola no sábado, talvez não traga vitória do Parque Antarctica.

Aspas
“Foi um jogo difícil. Tem que ter tranquilidade para fechar o jogo. Aprendemos como ganhar no fim e isso ajudou hoje”, comentou Larry Taylor ao Jornada Esportiva.

“A gente sabe da situação de Suzano, complicada, mas estão de parabéns pelo comprometimento. Foi um jogo difícil e superamos as adversidades. Acho que nosso tempo de trabalho nos recolocou no jogo e para sairmos vencedores. Nosso salário está em dia e temos que ter nosso compromisso de jogador profissional. Não interessa se o ginásio está vazio ou se a quadra está escorregadia, temos que dar o máximo”, discursou o guerreiro Gui.

Em resposta a pertinente questão do repórter Chico José, o diretor técnico Vitinho Jacob  afirmou que a renovação antecipada de Larry, Ricardo e Gui foi bastante conversada com o elenco. Os que ainda não renovaram ou estão em negociação, ou sabem que têm que render mais para continuar. E reforçou que a confiança no trio é tamanha, que sabe que não vão relaxar.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *