Categorias
Bauru Basket

G-4! Para a alegria da mãe de Larry, Bauru vence Pinheiros

Direto da Panela de Pressão
(eu sempre esqueço de colocar isso…  mas quando a foto é minha, é porque fui)

Há jogos em que um time tem que mostrar o tamanho de sua ambição. Bauru e Pinheiros fizeram confronto direto por vaga no G-4. E lutando contra a limitação numérica do elenco, contra um adversário qualificado, o Dragão mostrou sua força. E conquistou vitória fundamental para suas pretensões nesse NBB5, batendo a equipe de Shamell por 67 a 62.

Os dois primeiros quartos do jogo pareceram aqueles clássicos decisivos de futebol, amarrados no zero a zero — afinal, 30 a 30 para 20 minutos de jogo é muito pouco. No primeiro, Bauru começou bem, mas não conseguiu esticar a diferença (parcial de 20 a 15). No segundo, o time cochilou no início, mas conseguiu tirar um pouco do prejuízo no fim do período de placar magro (10 a 15). Larry fechou a metade inicial do jogo como cestinha bauruense, com 16 pontos.

No intervalo, o gringo-brasuca teve a felicidade de ver sua mãe, Iris Taylor, que está visitando Bauru, receber homenagem na quadra. As lágrimas de mãe e filho correram fácil — e uma história de superação e saudade deve ter pautado os segundos daquele abraço.

Reiniciada a partida, o ritmo aumentou. Foi de tirar o fôlego. O Dragão esticou diferença de nove pontos, Pinheiros foi buscar o empate, os donos da casa aceleraram de novo, fechando em 49 a 43.

Na derradeira fração do jogo, era questão de administrar o placar. Não foi fácil, aliás, foi um sufoco no fim. Mas com o Alienígena inspirado pela presença materna (e todo o tempo em quadra), o triunfo não poderia escapar. De quebra, vitória em confronto direto pelo G-4, graças aos 27 pontos e nove rebotes de Larry. Também aos 21 pontos de Ricardo Fischer e aos 13 rebotes de Coleman — Jeff Agba, mais uma vez, esteve discreto. A pontuação de Gui também fez falta, foram apenas dois pontos na redinha. E nunca se pode esquecer da garra de Pilar.

Que noite, Bauru! Uma segundona que merece happy hour para celebrar tão importante conquista.

(Meu agradecimento pela gentileza da diretoria do Bauru Basket em divulgar o lançamento de meu livro — Anuário Canhota 10 – PAIXÕES DE BAURU — pela voz do locutor Gilmar Barros, durante o jogo.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *