Categorias
Bauru Basket

O Dragão voltou! Bauru dá show e vence o líder Flamengo no Rio!

Guerreiros no aquecimento. Nessa hora, nem eles imaginavam um placar tão imponente. Foto: Caio Casagrande/Bauru Basket

Bauru nunca havia vencido o Flamengo no Rio de Janeiro. Aliás, havia perdido 11 dos 13 confrontos pelo NBB. E a histórica vitória veio no momento mais improvável: com o time desfalcado dos titulares Fischer e Jeff Agba e com apenas quatro jogadores no banco. A derrota já seria daquelas típicas do Dragão, que não se entrega até o zerar do cronômetro. Mas veio um merecido triunfo, vencendo três das quatro parciais, sendo que no último período passeou na quadra do Tijuca, fechando em 89 a 74.

Foi a mescla da experiência de Larry Taylor e Pilar (o Cavalo catimbou, cravou, foi soberano no Rio) com a juventude e o fôlego de Ricardo Fischer e Gui. Os dois meninos foram os principais nomes da partida, marcando 20 e 21 pontos, respectivamente. Seguem no embalo da conquista da Liga de Desenvolvimento e mostram uma maturidade incrível. Os meninos acabaram com o líder nos chutes de três, com 60% de aproveitamento (juntos, acertaram nove de 15).

O jogo
Bauru começou melhor, depois o Flamengo se soltou, mas o Dragão não deixou o Urubu esticar, fechando o primeiro período em 22 a 26 (apesar de visitante, coloco na frente o placar dos bauruenses, ok?). No segundo quarto, os guerreiros continuaram se desdobrando e fecharam a parcial na frente (18 a 15), indo para o intervalo apenas um pontinho atrás (40 a 41), graças aos dez pontos de Fischerzinho. Houve alternância na liderança no placar no equilibradíssimo terceiro quarto, mas Bauru novamente venceu (21 a 19), dessa vez com dez pontos decisivos de Gui: 61 a 60. Aí, veio o show. Larry colocou a bola debaixo do braço e conduziu o time. Uma cravada humilhante de Pilar e boa sequência de bolas de três (Gui, Andrezão e Ricardo) tiraram o Flamengo do jogo. Não houve reação. Uma vitória de maioridade (89 a 74, 15 pontos de diferença no Rio!). Para ser lembrada, revista e servir de motivação para futuras batalhas. “Viemos com um propósito de defesa muito forte, conseguimos marcar o Marquinhos e apostamos no jogo coletivo”, disse ao Sportv o cestinha do jogo, Gui Deodato (21 pontos).

Números
Além de Gui, Ricardo foi monstruoso com 20 pontos, seis rebotes e três assistências. Larry marcou 15 (dez no último quarto) e distribuiu cinco passes decisivos. Pilar fez 13, pegou seis rebotes e deu quatro assistências. Coleman anotou dez e Andrezão também foi bem (sete pontos e seis rebotes). Mosso contribuiu com três pontos e dois rebotes.

O time roubou nada menos do que 13 bolas (o Flamengo apenas três). Isso fez a diferença para compensar a inferioridade nos rebotes (36 do Rubro-negro, 27 de Bauru). Decisivas também as bolas de três (54% de aproveitamento, contra 35% do Flamengo). Acima dos números, entretanto, valeu a entrega dos jogadores. Que vitória!

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *