CANHOTA 10

Raio-X de Thiago Marin

Meia canhoto pode se tornar o camisa 10 que o noroestino tanto sonha?

Treinando no Botafogo: não emplacou, mas pegou experiência

A cada reforço que foi chegando ao Noroeste, somados ao noticiário das contratações dos outros times do Interior, fica fácil constatar uma realidade: os pequenos vivem de refugos. Não tem jeito: é preciso pegar jogador sem contrato, que se adeque à realidade salarial – o Norusca paga em dia, mas não são vencimentos astronômicos.

Portanto, não é de se estranhar que o perfil dos reforços alvirrubros seja de atletas dispensados de seus clubes e com histórico de rebaixamento. Não quer dizer, entretanto, que o time será um fracasso. Todos querem mostrar serviço e, se “der liga”, o grupo se entrosar, o Noroeste pode, sim, fazer boa campanha e conquistar a vaga na Série D.

O meia Thiago Marin é mais um de carreira errante, com alguns picos de notoriedade. Canhoto, pode se tornar o sonhado camisa 10 da torcida. Por que não? A seguir, a trajetória desse paulistano de 26 anos (3/11/1984), de 1,70m e 68kg, nascido no bairro de Itaquera, mas crescido em Apucarana-PR:

Até 2005
Formado na base do Atlético Paranaense, disputa o Estadual júnior de 2004 pelo Roma de Apucarana. No ano seguinte, profissionaliza-se defendendo a Portuguesa Londrinense, na segunda divisão do Paraná.

2006
Contratado pelo Operário-MS, destaca-se em duas partidas da Copa do Brasil, contra o Botafogo do Rio. Após perder por 2 a 1 em casa, o time sul-matogrossense vai ao Maracanã e, apesar da derrota de 5 a 1, Thiago Marin guarda o gol de honra e chama a atenção do clube carioca, que o contrata. O meia atua em 13 partidas do Brasileirão daquele ano.

2007
Reserva no Campeonato Carioca, participa da vitoriosa campanha da Taça Rio (segundo turno), mas o Fogão perde a finalíssima para o Flamengo, nos pênaltis. No Brasileirão, atua em nove partidas.

No CFZ

2008
Emprestado ao Itumbiara, sagra-se campeão goiano, mas sem se firmar entre os titulares, à sombra de Wellington Saci e Caíco. Terminado o Estadual, é devolvido ao Botafogo, que o escala para uma excursão à Europa com o time B – o Glorioso fica em terceiro lugar num torneio na Suíça.
No retorno, é novamente emprestado: disputa a Segundona do Rio de Janeiro pelo CFZ. Thiago é titular na campanha do sexto lugar do clube de Zico.

2009
Inicia o ano mais obscuro de sua carreira no Anápolis, disputando o Campeonato Goiano. Não consegue evitar o rebaixamento do time, penúltimo colocado. Em julho, transfere-se para o Londrina para disputar a Série D. Os paranaeneses são eliminados em setembro e ficam sem atividades até o fim do ano. Especula-se que Thiago Marin tenha passado o restante da temporada atuando no futebol amador de Apucarana, para manter a forma.

Gol pelo Uberaba no Mineirão

2010
É contratado pelo Uberaba em fevereiro para disputar o Campeonato Mineiro e a Copa do Brasil. Pelo torneio nacional, atua em três partidas. No Estadual, apesar de atuar em apenas sete jogos, tem ótimo aproveitamento: quatro gols. O principal deles, de falta, na partida de ida das quartas de final, sobre o Cruzeiro. O suficiente para chamar a atenção do Náutico.
No time pernambucano, não se firma. São apenas quatro partidas na Série B (pelas rodadas 8, 13, 21 e 32), todas saindo da reserva – ainda fica no banco, sem entrar, em outras nove oportunidades. É aproveitado no elenco da Liga do Nordeste.
Thiago pede dispensa do Náutico no início de novembro, após um polêmico churrasco, depois de derrota para o Guaratinguetá, em que comemorava seu aniversário – a festa foi mal interpretada por torcedores. O jogador solicita a rescisão alegando não ter mais clima para continuar nos Aflitos.

Opinião do Canhota 10: não se firmou no Botafogo, a grande chance de sua vida. Nem sempre foi titular nos clubes por onde passou. Aos 26 anos, ainda dá tempo de estourar? Que a canhotinha de Thiago Marin supere todas as desconfianças, pois o Noroeste precisa de um meia de ligação com suas características. Ciscador, ainda pode atuar como segundo atacante, caindo pelo lado esquerdo. Poderá dividir a responsa da bola parada com Ricardinho.

Abaixo, o golaço de falta de Marin sobre o Cruzeiro, este ano (é o primeiro do jogo):

Mais lances de Thiago Marin, aqui atuando pelo Botafogo:

Comentários

  1. Alvaro Maluf disse:

    Infelismente nao serve, o time que o Beto (que era diretor financeiro do corinthians e no Noroeste virou diretor de futebol nao manja nadinha de futebol)este time e muinto mais fraco que o de 2009 quando caiu.

  2. João Carlos Franco disse:

    Infelizmente, mais um refugo que chega…!!!
    Só temos motivos para desconfianças neste time que esta sendo montado…. Se vingar, será uma surpresa muito grande.
    Oremos.

  3. Júlio Penariol disse:

    a situação do noroeste preocupa e muito. a diretoria tem trazido reforços sem muita expressão e é difícil não pensar em luta contra o rebaixamento. sem falar que o bonfim, ao que tudo indica, está de saída do clube. uma pena mesmo.

  4. CESAR MELLEIRO disse:

    ACHO QUE PODEMOS DAR UM VOTO DE CONFIANÇA PARA A DIRETORIA NOROESTINA EM MATÉRIA DE CAMISA 10 DESDE 2006 SEMPRE TIVEMOS BONS JOGADORES CASO DE LENILSON TOTALMENTE DESCONHECIDO QUE CHEGOU EM SET. 2005 E FICOU TREINANDO E ANO ANO ANTERIOR TINHA SIDO RESERVA NO MAC E NÃO TINHA JOAGADO E DEU CERTO NO NORUSCA E ACABOU INDO PARA O SÃO PAULO, SÓ O QUE FALTA AO LENILSON É CABEÇA NO LUGAR POIS CRAQUE ELE É, E PODEMOS CITAR TAMBÉM O BRUNO CESAR QUE EM 2009 MESMO COM A CAMPANHA RIDICULA DO NORUSCA MESMO SENDO REBAIXADO FOI PARA O SANTO ANDRÉ E DEPOIS CORINTHIANS ONDE É O MAIOR DESTAQUE. POR ISSO VAMOS CONFIAR NO THIAGO MARIN E BOA SORTE AO NOROESTE EM 2011

  5. Nilton Santos disse:

    Acho que alguns vão quebrar a cara nas opiniões…esse Marin é bom,será titular com Tatá e Zé Carlos,mudou o jogo em Ribeirão.