Categorias
Bauru Basket

Paschoalotto Bauru: regularidade entre NBB e Liga das Américas

Números das duas competições disputadas simultaneamente pelo Paschoalotto Bauru (NBB e LDA) mostram a força do time de Guerrinha. Confira no CANHOTA 10

Há quem diga que os números não mentem. Fato. Mas há diversos ângulos e recortes que podem transformar mesmo a ciência exata em algo subjetivo. Por exemplo: na comparação a seguir, são 22 jogos pelo Novo Basquete Brasil 7 contra seis pela Liga das Américas 2015. Com níveis de adversários diferentes e diversas escolas de basquete. Entretanto, os números do Paschoalotto Bauru nas duas competições são bem parecidos, o que mostra a regularidade do elenco de Guerrinha mesmo em situações distintas. Confira:

quadro-NBBxLDA

Os números mais discrepantes, com diferença acima de uma unidade, são os pontos de Ricardo (marca mais no NBB) e Larry (mais na LDA), o que mostra que a experiência do Alienígena pesa no torneio internacional; a média de minutos maior de Murilo e Mathias na LDA, reflexo do fato de Hettsheimeir e Jefferson terem sido poupados na terceira partida da primeira fase — o que acabapor aumentar também a média de rebotes dos camisas 21 e 12; as assistências de Alex Garcia são maiores na peleja continental, não por acaso o Brabo é recordista do quesito na história da LDA, por assumir a responsabilidade com sua experiência.

Não é nada, mas é um retrato da  força desse time. Os números totais — aí incluindo a contribuição de todos os jogadores, como Carioca e Gabriel — também mostram pouca discrepância. Elenco afiado, sangue nos olhos, querendo pegar todas as taças pelo caminho.

Foto: Caio Casagrande/Bauru Basket

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *