Categorias
Bauru Basket

De volta ao NBB, Sendi Bauru traz vitória crucial de Minas Storm

Dragão derrota o Minas Storm em Belo Horizonte e mantém o G4 do Novo Basquete Brasil na mira. Confira a crônica do CANHOTA 10

Correndo o risco de se distanciar do Mogi das Cruzes, quarto colocado, e com o Pinheiros (sexto) no retrovisor. Foi assim que o Sendi Bauru Basket encarou o Minas Storm, em Belo Horizonte. Sem Alex Garcia e com Hettsheimeir voltando aos poucos, a defesa foi fundamental para garantir a vitória por 81 a 66. Detalhe: até aqui, a média de pontos marcados pelos mineiros, como mandantes, era de 75,7.

Conforme opinei na última segunda-feira, a parada para a Liga das Américas fez bem. Sem as estrelas do time, alguns jogadores tiveram que sair da zona de conforto da coadjuvância. Recuperaram a confiança e vão calejando seus chutes para continuarem decisivos nos próximos desafios do NBB (Flamengo no próximo sábado, às 14h!) e logo ali na segunda fase da #LDA2018.

Principalmente Renan Lenz. O camisa 12 chegou do Pinheiros com um baita NBB 9 na bagagem. Oscilou até aqui e parece estar crescendo na hora certa. Foi o melhor jogador na partida contra o Guaros de Lara e hoje repetiu a dose: 22 pontos e oito rebotes. Osvaldas Matulionis também merece menção, com 16 pontos (marca acima de sua média, seus triplos caindo mais) e sete rebotes.

Ainda dá para sonhar com o G4. O confronto direto contra o Mogi (data a definir) promete.

Numeralha

Renan: 22 pontos, 8 rebotes, 2 tocos
Osva: 16 pontos, 7 rebotes, 2 roubos
Canela: 11 pontos, 3 rebotes
Toninho: 10 pontos, 4 assistências
Jaú: 6 pontos, 2 rebotes, 3 assistências
Shiltão: 5 pontos, 4 rebotes, 4 assistências
Isaac: 5 pontos, 4 rebotes
Duda: 4 pontos, 2 rebotes, 2 assistências
Boludinho: 2 pontos, 2 assistências
Big Mike: 4 rebotes

 

Foto: Orlando Bento/Minas Tênis Clube

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *