CANHOTA 10

Bauru Basket perde a primeira em casa no NBB4

(Hoje não fiz cobertura presencial para o Basketeria e optei por acompanhar o jogo na TV)

O jogo foi emocionante, controverso e resultou na primeira derrota do Itabom/Bauru em casa neste NBB. Uberlândia venceu por 86 a 84.

Falando resumidamente da partida – fora da quadra rendeu mais assuntos -, os guerreiros foram só guerreiros, tecnicamente ficaram devendo. E a preocupação de Guerrinha com a baixa pontuação do time além do quarteto (Larry, Fischer, Douglas, Jeff) se justificou hoje. Gui, Luquinha, Thiago Aleo e Andrezão não pontuaram. Na bola decisiva, o time poderia ter batido para bola de dois e buscar a prorrogação… Na defesa, o treinador revezou como pode a marcação (especialmente em Valtinho) no perímetro, mas os visitantes converteram 11 bolas de três.

Está muito claro que o Bauru Basket precisa de um jogador ponta-firme na posição 3 (forte marcador e pontuador). O ideal é que Pilar seja sexto homem, não titular. Nathan é esforçado, vibrante, dá enterradas maravilhosas, mas não consegue se encaixar taticamente. Gui tem defendido bem, mas pontua pouco. E Gaúcho é ótima opção para atuar de 15 a 20 minutos e contribuir para o placar.

Essa derrota não estava na conta de Guerrinha, visando a classificação para o Interligas (G-4 ao final do primeiro turno), então, será preciso arrancar uma vitória fora de casa sobre um dos adversários da ponta.

Fora da quadra, a partida também foi movimentada. A começar pelo microfone usado pelo árbitro Cristiano Maranho. A Liga e o Sportv têm tentado trazer elementos da NBA, a iniciativa é interessante, mas os homens de preto no Brasil ainda não aprenderam a controlar a vaidade. Maranho até que foi discreto, mas imagino Renatinho numa transmissão dessas… Sobre o desempenho do trio hoje, aliás, não tenho muita competência para opinar, apenas é preciso deixar claro que quem errou no lance final (o pedido de tempo de Guerrinha não atendido) foi a mesa e Maranho corrigiu o equívoco.

Depois da transmissão da partida contra Joinville, quando a torcida mandou tomate cru para o Sportv, foi possível ver na transmissão de hoje um membro da diretoria do Bauru Basket entre membros da Fúria. Imagino (eu disse imagino) que tenha sido para solicitar que tal manifestação não se repetisse. Do  outro lado da quadra, porém, um torcedor ficou gesticulando com uma nota de R$ 50 em frente à lente da câmera principal da partida – provavelmente fazendo alusão de que é campeonato da Globo, que está tudo vendido para o Flamengo, etc, etc, aquela teoria da conspiração de sempre.

Acho manifestações legítimas, todos devem ter o direito de expressar suas opiniões. Só acho perigoso esse caminho, que pode gerar antipatia dos gestores da competição por Bauru.

Ah! Obrigatório ressaltar a atuação de Jeff Agba, com 32 pontos e 12 rebores.