Categorias
Noroeste

Portal Terra irá transmitir Série A-2; primeiro jogo será do Noroeste

Como o noroestino já sabe, neste sábado, 24/3, às 15h, o Norusca enfrenta o Palmeiras B na Rua Javari, na Mooca, em São Paulo. A novidade é que a partida terá transmissão ao vivo no portal TERRA, conforme divulgado na tarde de hoje (detalhes aqui).

A partir desta 18ª rodada, o portal passa a transmitir os jogos da Série A-2 e vai até a grande decisão. Boa notícia para os torcedores, mais uma opção.

Categorias
Esportes

Clube dos 13 rachado. E agora?

Tentando entender (e lamentando) essa polêmica, Canhota 10 opina

Tudo parece um grande teatro. Mas que não tem graça nenhuma. Há alguns dias, a Caixa Econômica Federal resolve ligar para o São Paulo e, finalmente, entregar a Taça das Bolinhas ao então (oficialmente) único primeiro pentacampeão brasileiro desde 1971. Isso depois de muito tempo que a Confederação Brasileira de Futebol havia se pronunciado que o troféu pertenceria ao Tricolor. Eis que, uma semana depois, a CBF resolve, depois de 24 anos, reconhecer o Flamengo como campeão brasileiro de 1987 – apenas dois meses depois de afirmar o contrário, na ocasião da unificação dos títulos nacionais.

É ou não é um grande teatro? O afago aos rubro-negros – imagino que fruto de convencimento de um amigo em comum de CBF e Mengo, a Traffic – rendeu a Ricardo Teixeira um importante aliado, a partir do momento em que o clube carioca se juntou aos coirmãos, e ao Corinthians, na debandada do Clube dos 13. No caso do Fla, com o pretexto de estar magoado pela agremiação não tê-lo apoiado na empreitada de reconhecimento por 1987.

O mais lamentável dessa ruptura é que ela acontece no exato momento em que veríamos uma boa disputa pelos direitos de transmissão do Brasileirão no triênio 2012-2014. Estava curiosíssimo para ver o resultado da licitação e não concordo com o argumento do Botafogo, que imaginava perder dinheiro de patrocinadores caso a Globo não continuasse como detentora. Como bem lembrou o diário Lance! de hoje (24/2), três grandes recordes de audiência do futebol na TV (índice do Ibope em São Paulo) são em outras emissoras: a final da Libertadores-1992, na Rede OM (comandada por Galvão Bueno, à época), a final da Copa do Brasil-1995 (no SBT) e a final do Mundial de Clubes-2000 (na Band). O torcedor seguirá seu time, seja qual for o canal.

Outro receio – felizmente já rechaçado pelos dissidentes cariocas – era o de se ter ligas nacionais distintas, que renderiam mais astericos no bagunçado histórico do Campeonato Brasileiro. Mesmo assim, a confusão de direitos de transmissão negociados individualmente, ou por blocos, gerará situações inusitadas, como muitas partidas importantes não televisionadas por envolver times que negociaram com TVs diferentes…

Por fim, o mais lamentável é que tudo isso acontece a pouco mais de três anos para a Copa do Mundo no Brasil. Essa Copa que só nos poupará de uma vergonha mundial a partir do momento em que o sinal vermelho acender e o dinheiro público jorrar em cima da hora. Os últimos tempos – e os que estão por vir – no futebol brasileiro se resumem a muita politicagem e ganância e o torcedor, que deveria ser o protagonista, como consumidor que é, não é bem tratado. Nessa relação, o cliente não tem razão porque nem ouvido ele é.