Pra cobrar depois: o plano do prefeito eleito de Bauru, Gazzetta, para o esporte

Clodoaldo Gazzetta mal se refez da merecida ressaca da festa da vitória e já atua como prefeito eleito de Bauru. Nessa segunda (30/out), reuniu-se com o prefeito Rodrigo Agostinho para combinar como será feita a transição. Aliás, fui testemunha do primeiro abraço entre os amigos celebrando o resultado, nos estúdios da 94FM. Entrevistávamos o atual gestor da cidade quando o próximo chegou. Dava pra ver na cara de Rodrigo a satisfação de para quem estava passando o bastão.

Ao que compete a este Canhota 10 e seus leitores, temos que ficar ligados no que Gazzetta irá fazer pelo esporte da cidade, desde as atividades de lazer até o alto rendimento competitivo. Planejamento há, detalhado em seu Plano de Governo — clique aqui para ler todo o conteúdo.

Arena municipal ainda é só um sonho... Imagem: Divulgação
Arena municipal ainda é só um sonho…

De cara, o candidato eleito pelo PSD fala em esporte e lazer como “fatores determinantes de qualidade de vida, com espaços públicos acolhedores, de encontro e vivência coletiva”, avisando que o objetivo é alcançar resultados a médio prazo. Ao contrário de seu adversário, Raul, não prometeu novos estádios distritais ou outras praças esportivas, preferindo falar em aproveitar estruturas existentes. Para nossa tristeza, não cita a Arena Bauru (foto), projeto que já está no papel e não foi viabilizado pelo governo Rodrigo. Fala em construir um Centro Olímpico e um de iniciação ao esporte, mas não fica claro se seriam espaços integrados a um ginásio poliesportivo. Fica a esperança do trechinho que fala em aproveitar “oportunidades de captação de recursos”.

O plano ainda fala que os equipamentos esportivos serão geridos de forma compartilhada e autossustentável, isto é, ele conta com a própria comunidade para ajudar a cuidar. Cogita-se fortemente que o secretário de esportes será o demista Neto Ranieri, atual gestor do futsal da FIB.

A seguir, a lista de propostas de Gazzetta para a Semel, pra gente guardar e cobrar:

• Rever a estrutura de cargos da Semel.

• Mapear todos os equipamentos esportivos públicos e fazer um inventário de todos os equipamentos da Semel.

• Desenvolver atividades físicas para grupos de risco (obesos, cardiopatas, idosos, etc), acompanhados por profissionais contratados que atuarão em espaços públicos já existentes.

• Definir um Plano Municipal de Desenvolvimento do Esporte para otimizar recursos, após diálogo com setores públicos e privados ligados ao esporte.

• Intensificar parcerias com universidades e oferecer estágios para desenvolvimento de atividades nos bairros, nas estruturas já existentes.

• Promover integração mensal para trocas de experiências, equipamentos e serviços entre as secretarias de Esporte, Educação, Obras, Assistência Social e Cultura.

• Resgatar o Programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte, em Bauru, que promove inclusão social a crianças a partir de 6 anos.

• Implementar em Bauru o PELC (Programa Esporte e Lazer da Cidade), do Ministério do Esporte.

• Fomentar parcerias público-privadas para garantir investimentos em equipamentos esportivos e melhorar a participação de Bauru nos Jogos Regionais e nos Jogos Abertos.

• Colocar Bauru sempre como alternativa para realização dos Jogos Regionais, fortalecendo a visão de Bauru como centro regional do esporte.

• Construir o Centro Olímpico de Bauru, que vai funcionar como uma “oficina de campeões” para desenvolver o potencial de atletas que se destacam em diferentes modalidades em clubes e escolas

• Construir o CIE (Centro de Iniciação ao Esporte), conveniado ao Ministério do Esporte.

• Recuperar e revitalizar estádios distritais, ginásios e quadras.

Capacitar ligas e associações esportivas para elaborarem projetos técnicos e acompanhá-los, para estimular a automonia dessas entidades — aqui um trecho que remete aos times de alto rendimento (Bauru Basket, Noroeste, Vôlei Bauru, FIB). O outro, logo abaixo:

• Promover estudo de viabilidade financeira pare rever e ampliar a lei que destina 5% de isenção do ISS.

• Implantar o projeto Desporto de Base nas escolas municipais, para crianças e jovens de 6 a 15 anos.

• Analisar juridicamente a possibilidade de transferência direta de verba para modalidades esportivas e do Bolsa Atleta.

• Implementar o Passe Atleta, visando menor desgaste dos meios de transporte próprios da Semel.

• Realizar Jogos Escolares municipais em parceria com associações e ligas, selecionando os destaques para o Jogos da Juventude e para competições organizadas pela secretaria estadual.

• Viabilizar, em parceria com instituições de nível superior, tratamento fisioterápico gratuito para atletas de alto rendimento da cidade, incluindo os exames necessários.

Gazzetta e Toninho: obrigação moral de olhar para o Norusca
Gazzetta e Toninho: obrigação moral de olhar para o Norusca

NOROESTE
Depois do recente perrengue para renovar o aluguel do ginásio Panela de Pressão, via Semel, espera-se que a relação Noroeste/Prefeitura seja mais harmoniosa e que as decisões não se arrastem. Por um motivo simples: o vice-prefeito eleito, Toninho Gimenez, diretamente envolvido na vida política do clube há quase duas décadas. Por isso, é praticamente uma obrigação moral da futura gestão municipal olhar com carinho para o Norusca. Sobretudo somando-se o fato de que o presidente alvirrubro, Estevan Pegoraro, apoiou publicamente a dupla Gazzetta/Toninho.

É sabido que as leis restringem muito a ajuda do poder público a um clube profissional, mas, pelo menos, que não causem transtorno ao time. A sempre comentada possibilidade de repassar o Complexo Damião Garcia à Prefeitura, por exemplo, só pode virar realidade com muita cautela e a garantia de que naquele espaço se perpetuará o maior patrimônio esportivo da cidade.

Bom trabalho a eles!

 

Fotos: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *