Categorias
Bauru Basket

NBB: começa eleição para o Jogo das Estrelas 2015

Técnicos e capitães no NBB, imprensa especializada e personalidades do basquete apontarão os indicados para o voto popular. Confira os escolhidos do Canhota 10 e opine

Começou ontem (22/jan) a escolha dos atletas que disputarão o Jogo das Estrelas 2015 do NBB, no dia 8 de março — com sede a ser anunciada na próxima semana.

Num primeiro momento, técnicos, assistentes e capitães das equipes do NBB, membros da imprensa, árbitros e personalidades do basquete brasileiro escolherão os atletas. Podem indicar (até o dia 3 de fevereiro) dez atletas para cada time (NBB Brasil e NBB Mundo), separando entre titulares e reservas — votos como titular dão mais peso à pontuação do jogador. Aqueles com maior pontuação (12 atletas por equipe) estarão no Jogo das Estrelas e aí começa o voto popular para se chegar aos quintetos titulares.

Como de costume, o Canhota 10 foi convidado pela Liga a opinar. E, como sempre, uso o critério de olhar para o atual campeonato. Não formo seleções dos melhores jogadores. Aponto os que creio estarem se destacando nesta competição. Pelo segundo ano seguido, com muita dor no coração, deixo Larry Taylor de fora. A ausência do Alienígena empobrece o evento, pelo seu carisma  (e talento em quadra, claro), por ser, provavelmente, o atleta mais querido pela comunidade basqueteira. Mas, entre os alas brasileiros, há gente jogando mais do que ele. Nem tanta, mas tem. Depois dos quatro que escolhi, sobra pouca coisa — daí a carência na Seleção. O camisa 4 seria o próximo da fila.

Abaixo, minhas escolhas. Mais abaixo, justificadas:

  NBB BRASIL NBB MUNDO        
TIME TITULAR        
Armador Armador        
1 Henrique Coelho (Minas) Jamaal (Macaé)     2 Técnicos NBB Brasil
Alas Alas     1 Dedé (Limeira)
2 Alex Garcia (Bauru) David Jackson (Limeira)     2 Guerrinha (Bauru)
3 Léo Meindl (Franca) Shamell (Mogi)        
Pivôs Pivôs     2 Técnicos NBB Mundo
4 Cipolini (Brasília) Hayes (Limeira)     1 Demétrius (Minas)
5 Hettsheimeir (Bauru) Toyloy (Palmeiras)     2 Lula (Franca)
TIME RESERVA        
Armador Armador        
6 Ricardo Fischer (Bauru) Laprovittola (Flamengo)        
Alas Alas        
7 Marquinhos (Flamengo) Collum (Minas)        
8 Alex (Minas) Mata (Franca)        
Pivôs Pivôs        
9 Jefferson William (Bauru) Herrmann (Flamengo)        
10 Rafael Mineiro (Limeira) Tyrone (Mogi)        

 

NBB BRASIL
Henrique Coelho está ditando o ritmo do surpreendente Minas; Alex Garcia dispensa comentários: muito eficiente e candidato a MVP; Léo Meindl é cada vez mais realidade e grande nome de Franca; Cipolini é um oásis na crise de Brasília; Rafael Hettsheimeir, como Guerrinha comentou em sua coletiva de apresentação, veio para fazer estrago no garrafão nacional — e está fazendo. Reservas: Ricardo Fischer não poderia ficar de fora; Alex é um dos três pilares do Minas; Marquinhos ainda é o cara; Jefferson William só melhora a cada dia; Rafael Mineiro, junto com Nezinho (que também merecia…), deu o upgrade que tornou Limeira de forte. Do líder e vice-líder vêm os treinadores: Dedé pela campanha que não deixa de ser surpreendente, apesar do bom elenco; Guerrinha, por fazer esse monte de feras jogarem coletivamente.

NBB BRASIL
Jamaal está carregando Macaé para os playoffs; Shamell é o cestinha do NBB, pra variar; David Jackson luta pelo bi-MVP, que jogador; Hayes foi outra acertada contração limeirense; Toyloy ajeitou o garrafão do Palmeiras. Reservas: Laprovittola ainda está devendo, mas meia-boca ainda joga muito; Collum fecha o trio parada dura da boa campanha minastenista; Mata se adaptou rapidamente ao basquete brasileiro; Herrmann nem tanto ainda, mas já tem bons números; Tyrone é outro responsável pela boa temporada de Mogi. Não era preciso indicar treinadores gringos — até porque só há dois — e fiz justiça a Demétrius, pela sensação que é o Minas, e a Lula, sempre fazendo o raçudo Franca lutar lá em cima.

Gostou do time do Canhota 10? Cornete à vontade. Quer montar o seu? Use a caixinha de comentários logo abaixo.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *