Categorias
Bauru Basket

Ala Weliton vai reforçar o Itabom/Bauru no NBB 4

Jogador do Regatas de Campinas se destacou na Liga de Desenvolvimento Olímpico

Logo após a eliminação na semifinal do Campeonato Paulista, o técnico Guerrinha anunciou algumas mudanças na preparação para o início do Novo Basquete Brasil. O pivô Mosso foi liberado e o ala norte-americano Nathan Thomas confirmado até o fim do ano (se agradar, revona). Além disso, o ala Gaúcho pode deixar o time se receber uma proposta salarial melhor de outro clube.

Outra novidade, revelada pelo treinador com exclusividade ao Canhota 10, é a chegada do ala Weliton Bianchi (21 anos, 1,96m). O jogador, do Regatas de Campinas, compôs o elenco do Itabom/Bauru que venceu o grupo B da Liga de Desenvolvimento Olímpico (LDO) na última semana. É o primeiro fruto da parceria Bauru/Campinas.

“Conversamos com o Marcelo [Bandiera, treinador do Regatas] e vamos aproveitar o Weliton nesse NBB4. Outro jogador que gostamos foi o Bruno [Mazoni], mas temos dois  jogadores na posição dele [armador], o Thyago e o Luquinha”, contou Guerrinha.

Weliton se destacou na LDO como principal ladrão de bolas de toda a fase de classificação – foram cinco bolas recuperadas por partida. Anotou em média 10,9 pontos, 4,9 rebotes e 2,43 assitências. No Paulista Série A-2, pelo Regatas, teve média de 13 pontos.

A chegada do jogador e a formalização do acordo é questão de tempo. “Com a nossa saída do Paulista, vamos iniciar os entendimentos nesses próximos dias, respeitando os compromissos deles nessa temporada”, afirmou o treinador.

Quanto a esperar, Guerrinha pode ficar tranquilo. O Regatas de Campinas está fora da Série A-2 do Paulista. O clube foi suspenso por dois anos de competições da federação. O clube, em jogo do dia 26/10 contra o Palmeiras, forçou a quinta falta de todos os seus atletas para abreviar a partida – contavam com apenas cinco jogadores exatamente por ter grande parte do elenco disputando a LDO por Bauru.

Atualizado (2/11): saiu hoje no Jornal da Cidade que o acerto não está concretizado, conforme escrevi nas linhas acima (“a formalização do acordo é uma questão de tempo”). A única coisa que fiz foi reproduzir o que Guerrinha declarou a mim. Ao jornal, ele só foi mais específico sobre a questão que sempre pega no Bauru Basket: aporte financeiro. Mas, repito: é uma questão de tempo. Por isso, a afirmação do título deste post segue inalterada.

Aproveitando: a proposta do Canhota 10 é trazer um olhar diferente, complementar o trabalho dos colegas de outros veículos, ser mais uma opção. Não tem essa pilha por furo de reportagem. O segredo está em sacar a pergunta que ninguém fez. Estava óbvio que essa parceria com Campinas renderia frutos. Menos para quem espera release chegar.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *