Vôlei Bauru anuncia terceiro reforço, Ana Carolina

icone-VOLEIEnquanto nomes como Angélica, Brenda Castillo e Juma não se tornam oficiais, o Concilig Vôlei Bauru segue alicerçando seu elenco com nomes jovens. O anúncio da vez é a ponteira Ana Carolina Westermann, 21 anos, que disputou a última da Superliga pelo Sesi.

Fluminense de Niterói, Carol tem 1,86m e números discretos na carreira. Na Superliga 2015/2016, jogou apenas seis partidas e anotou um único pontinho, exatamente contra o Vôlei Bauru, num ace. Está claro que é uma aposta do técnico Marcos Kwiek em sua juventude, seu potencial a ser desenvolvido e sua estatura.

“Minhas expectativas são grandes e muito positivas. Estou muito feliz em fazer parte desse projeto e disposta a me doar 100% para que o Concilig Vôlei Bauru cresça cada dia mais. Sou jovem, mas posso contribuir muito e, juntamente com todo elenco, espero trazer resultados positivos para essa cidade apaixonada por voleibol”, disse Carol, via assessoria.

Foto: arte sobre Divulgação

 

canhota-zapzap-perfilQuer ser avisado(a) quando houver texto novo no CANHOTA 10? Basta salvar o número +55 14 98109.6388 na agenda do seu celular e enviar um recado via WhatsApp solicitando a inclusão na nossa lista. É rápido!

Angélica a caminho do Concilig Vôlei Bauru

icone-VOLEIA central Angélica, ex-Sesi, engrossa a lista de jogadoras cujo anúncio é iminente pelo Concilig Vôlei Bauru. A informação é de Bruno Voloch, blogueiro do Estadão. Além dela, a lista de possíveis reforços inclui a levantadora Juma (ex-Pinheiros), a ponteira Thaisinha (São Caetano) e a dominicana Brenda Castillo (líbero) — sua compatriota, a oposta Priscilla Rivera, também está na mira e ajuda o fato do técnico bauruense Marcos Kwiek ser o treinador delas na seleção dominicana.

Voloch ainda afirma que as ponteiras Suelle (ex-Osasco) e Mari (defendendo o Jakarta Pertamina, da Indonésia) estão com propostas em mãos e a diretoria do Vôlei Bauru aguarda o sim.

Oficialmente, estão confirmadas no elenco bauruense a líbero Arlene (ex-Cascavel), a central Raquel Loff (ex-Valinhos) — reforços já anunciandos —, a oposta Bruna Honório, a ponteira Mari Cassemiro, a central Carol e a levantadora Lyara, remanescentes da última temporada.

BAURU SERÁ RENASCIMENTO DE ANGÉLICA
A central tem 26 anos, foi medalha de prata com a Seleção no Pan-2015, mas teve uma participação modesta na última temporada — que foi muito conturbada pelos lados do Sesi, há que se dar um desconto. Tem potencial para reencontrar seu melhor voleibol nas mãos de Kwiek.

Natural de Farroupilha-RS, Angélica acumula passagens por Osasco (base), Praia Clube de Uberlândia, o extinto Amil/Campinas, Brasília e Sesi.

Foto: Roni Rigon/RBS

 

canhota-zapzap-perfilQuer ser avisado(a) quando houver texto novo no CANHOTA 10? Basta salvar o número +55 14 98109.6388 na agenda do seu celular e enviar um recado via WhatsApp solicitando a inclusão na nossa lista. É rápido!

Vôlei Bauru anuncia segundo reforço para temporada 2016/2017

icone-VOLEIO Concilig Vôlei Bauru anunciou nesta terça (26/abr) seu segundo reforço para a temporada 2016/2017: a central Raquel Loff, que atuou na última Superliga por Valinhos. Com 21 anos e 1,93m, a promissora atleta acumula títulos nas categorias de base, jogando por Brusque-SC, São Caetano e Pinheiros e compôs a preparação da Seleção Brasileira sub-23 para o Mundial da categoria, em 2015.

Raquel-Loff-Bauru-2A atleta está animada em trabalhar com o técnico Marcos Kwiek. “Nunca trabalhei com ele, mas sei da importância que tem para o voleibol e dos ótimos trabalhados que realizou. Estou muito ansiosa para trabalhar com um profissional tão respeitado, pois sei que tenho muito a crescer sob o comando dele”, disse Raquel, via assessoria.
Antes dela, o Vôlei Bauru havia anunciado a líbero Arlene (46 anos, ex-Cascavel) — ambas com contrato de um ano. Também estão confirmadas no elenco a oposta Bruna Honório, a ponteira Mari Cassemiro, a central Carol e a levantadora Lyara, remanescentes da última temporada.

MERCADO QUENTE
As negociações estão movimentadas para o lado bauruense, segundo informações de Bruno Voloch, blogueiro do Estadão, e do repórter Luiz “Tá no jogo” Lanzoni, da Auri-Verde/Jornada Esportiva. Estão próximas a levantadora Juma (ex-Pinheiros), a ponteira Thaisinha (São Caetano) e as dominicanas Brenda Castillo (líbero) e Priscilla Rivera (oposta). Ainda no campo da especulação, a experiente ponteira Mari, que está na Indonésia, as ex-osasquenses Suelle (ponteira) e Adenízia (central) e a também central Valquiria, do Minas.

Fotos: arquivo pessoal

 

canhota-zapzap-perfilQuer ser avisado(a) quando houver texto novo no CANHOTA 10? Basta salvar o número +55 14 98109.6388 na agenda do seu celular e enviar um recado via WhatsApp solicitando a inclusão na nossa lista. É rápido!

Concilig Vôlei Bauru perde em casa e fim da linha se aproxima na Superliga

retranca-superligaO Concilig Vôlei Bauru sofreu mais uma derrota na Superliga, desta vez para o Brasília. E daquelas irreparáveis: jogando em casa e por 3 sets a 0 (25 a 17, 28 a 26, 25 a 14). Nem um, nem dois pontinhos. Zero. O resultado praticamente enterra as chances de classificação para os playoffs da competição, pois faltam apenas quatro partidas, todas pedreiras.

É rapidinho! Clique aqui
É rapidinho! Clique aqui

Pinheiros, Praia Clube, Minas e Sesi são os quatro adversários que restam. Difícil pensar em vitória para quem não conseguiu vencer times inferiores a esses. Ainda mais para uma equipe que sente o baque: quase ganha um set, gasta toda sua energia mental nessa tentativa e desaba no seguinte, errando muito e perdendo por larga vantagem.

O próprio técnico Marcos Kwiek admitiu ao repórter Luiz Lanzoni (Auri-Verde 760AM/Jornada Esportiva) que a confiança das meninas está no volume morto:

“Dentro da Superliga, é um resultado que pode acontecer porque os times são muito equilibrados. É uma equipe que está emocionalmente muito mal, qualquer erro nosso acarreta um prejuízo grande, erramos um ponto e tomamos três. O time está sem confiança. Nós estamos lidando com isso, mas elas precisam se ajudar, só elas podem reverter essa situação. Enquanto tivermos chances matemáticas temos que brigar”.

Penso que não há como reverter. O negócio é dar o máximo, despedir-se com dignidade da primeira participação na elite do voleibol — sempre é bom lembrar — e fazer uma caprichada avaliação para a próxima temporada.

Foto: Marina Beppu/Vôlei Bauru

Superliga: Vôlei Bauru sofre daquelas derrotas que vão custar caro…

retranca-superligaO time ganha um primeiro set pegado e abre 2 a 0 na casa das adversárias. Tudo encaminhado para aplicar um pneu, marcar três pontos e se consolidar no G-8. Mas não foi esse final feliz… O São Caetano reagiu, o Concilig Vôlei Bauru errou muito e veio a vitória de virada, 3 sets a 2 (25 a 27, 20 a 25, 25 a 12, 24 a 14, 15 a 8). Perceba o passeio que as gigantes levaram nas três parciais vencidas pelas meninas do ABC paulista. A central Carol foi a maior pontuadora do Concilig, 15. Bruna Honório e Natiele marcaram 11, cada.

Nervosismo? Não sou psicólogo pra diagnosticar isso. Mas inferioridade técnica é que não foi… Errar demais pode ser um pouco de cabeça e necessidade de treinar mais, conversar mais, entrosar mais — elementos que ficam comprometidos em uma equipe que trocou de comando há pouco tempo. Entretanto, essa troca foi necessária, pelo desconforto entre elenco e o ex-treinador.

É rapidinho! Clique aqui
É rapidinho! Clique aqui

Já está na hora de se habituarem a essa mudança de rota. Perder jogos para times superiores, ok. Mas esta derrota, sobretudo como foi, não estava na conta. Assim como não estava Valinhos. O pontinho marcado em São Caetano (por ser derrota no tie-break) ainda manteve Bauru no G-8, mas sem margem para errar muito mais. O próximo desafio será duríssimo, contra Brasília, dia 5, sexta, às 19h30. Mas será na Panela, que tem que ser um diferencial.

 

 

Foto: André Alves/Divulgação