Duda, nunca critiquei

Duda - Bauru

Quem criou esse meme é gênio. “Nunca critiquei”, muitos disseram para o palmeirense Borja neste início de ano, para ficar em um exemplo recente. Ótima brincadeira, essa é a graça do esporte. Assim como a crítica faz parte. E o que o Sendi/Bauru Basket mais tem ouvido nesta temporada são críticas. Muitas merecidas, o time está devendo, como o próprio Duda Machado, o herói da vitória que valeu a vaga nas quartas, reconheceu:

Tenho que agradecer toda a torcida de Bauru, porque fizemos uma temporada abaixo das expectativas e eles sempre apoiaram”, disse o camisa 3 à transmissão do SporTV.

Verdade. Enquanto a bola quica, apoio. A caixinha de comentários ferve depois que o cronômetro zera. Aí chego no ponto. Sempre respeitei o direito de o torcedor cornetar à vontade, com razão ou não. Mas do lado de cá gosto de entender o contexto. E acredito que muitas críticas vieram de quem sonhava com o bicampeonato brasileiro. Que pode acontecer? Claro. Basquete, amigo. Mas se vier, numa temporada tão complicada, de elenco bom no papel que ainda não encaixou — contra times mais fortes e redondinhos —, será uma façanha. Tão improvável e deliciosa como a cesta de Duda Machado:

Convenhamos, tivesse perdido para o Vasco, choveriam críticas. Merecidas. O time errou muito, tomou decisões de ataque equivocadas, ofereceu rebotes ofensivos ao adversário no finalzinho… E mesmo assim não desistiu. Buscou. Buscou de novo. Foi até o impossível para não perder.

Sem Alex. Sem Renan. Hett, Shilton, Anthony e Jaú saindo um a um, com cinco faltas. E Duda por todos eles. Duda, o fominha, o clutch, o precipitado, o decisivo. O cara que vive o jogo com intensidade. Que erra e acerta, como todos nós.

Venha o que vier neste NBB, nessa série contra Franca que promete ser tensa, agora há uma certeza: se a equipe jogar com a raça e a entrega desse jogo 4 contra o Vasco, será aplaudida até o fim, seja ele qual for.

 

Foto: Nayra Halm/Foto do Jogo

Entrevista 10, edição 6: Josuel, ídolo do basquete de Bauru

Josuel

Na alternância do ENTREVISTA 10 entre modalidades e entre personagens (dirigentes, treinadores, jogadores), chegou a vez do basquete e de falar com um ex-atleta ídolo na cidade. Foi muito bom o papo com JOSUEL, pivô campeão brasileiro por Bauru em 2002. Esse grandão de fala mansa tem muita coisa bacana para contar e relembrar e a conversa rendeu. Tenha certeza de que são minutos preciosos para quem gosta de basquete. Basta dar o play abaixo!

Apoio cultural ao ENTREVISTA 10

Empresas que quiserem patrocinar a atração terão espaço durante a exibição (logomarca, slogan e contato), em banner no rodapé da tela. O investimento mensal é bem convidativo e o nível da conversa promete um bom valor agregado. Os interessados devem entrar em contato pelo e-mail fernandobh@canhota10.com ou pelo telefone (14) 99115.1360 (inclusive WhatsApp).

Dias e horários das reapresentações do ENTREVISTA 10 no canal 14 da NET:

Terça: 19h
Quarta: 10h
Quinta: 1h e 16h
Sexta: 6h, 21h
Sábado: 12h
Domingo: 7h e 22h
Segunda: 7h

O ENTREVISTA 10 é uma parceria do CANHOTA 10 com a TV FIB

Dragão vence bicampeão Guaros e está vivo na Liga das Américas!

Bauru - Guaros - Liga das Américas

Depois da derrota de ontem para os anfitriões do Regatas Corrientes, o Bauru Basket estava nas cordas. Ambos, aliás, pois o Guaros de Lara também perdera na estreia, para o Estudiantes Concordia. Quem saísse derrotado nessa segunda rodada, portanto, diria adeus à Liga das Américas. E caíram os venezuelanos, atuais bicampeões. 81 a 77 para o Dragão, com domínio maduro do andar da contagem.

Quem se lembra da primeira fase, na Panela de Pressão, sabe que o Dragão perdeu para o Guaros jogando sem Alex Garcia e Rafael Hettsheimeir. Mesmo assim, foi apertado. Com os dois craques do time, a história foi outra. O Canela gosta demais de atuar em solo argentino — em 2011, em Mar del Plata, colocou o Brasil na Olimpíada de Londres. Fez 24 pontos e pegou oito rebotes. O Brabo, como de costume, a eficiência em pessoa:  16 pontos, oito rebotes, oito assistências. Alex deveria injetar formol nas veias e nunca parar de jogar…

Neste domingo, também às 19h15, Bauru e Estudiantes Concordia têm confronto direto por uma vaga no Final Four. O Regatas já está dentro, após vitória por 91 a 61 sobre os conterrâneos — não se iluda com a diferença, Estudiantes tirou o pé e se poupou depois de perceber a inevitável derrota, já que não será necessário saldo para definir a outra vaga.

Confira os melhores momentos da vitória sobre o Guaros

Fala, Brabo!

“Fez muito calor hoje. Jogamos na superação, com desfalque do Shilton, com problema no joelho. Defendemos do início ao fim e tivemos o controle do jogo a partir do terceiro quarto. Isso foi fundamental para lutarmos pela classificação amanhã”, disse o capitão Alex Garcia, 24 de eficiência, ao pós-jogo oficial da #LDA2018.

Numeralha

Canela: 24 pontos, 8 rebotes, 1 toco
Brabo: 16 pontos, 8 rebotes, 8 assistências, 1 roubo de bola
Duda: 12 pontos
Maikão:  10 pontos, 6 rebotes
Jaú: 7 pontos, 6 rebotes
Toninho: 5 pontos, 2 assistências
Isaac: 4 pontos
Boludinho: 3 pontos, 2 rebotes, 1 roubo, 1 toco
Renan e Osvaldas, discretos, não pontuaram (ambos jogaram 11min)

 

Foto: Victor Lira/Bauru Basket

De volta ao NBB, Sendi Bauru traz vitória crucial de Minas Storm

Minas Storm x Bauru - NBB

Correndo o risco de se distanciar do Mogi das Cruzes, quarto colocado, e com o Pinheiros (sexto) no retrovisor. Foi assim que o Sendi Bauru Basket encarou o Minas Storm, em Belo Horizonte. Sem Alex Garcia e com Hettsheimeir voltando aos poucos, a defesa foi fundamental para garantir a vitória por 81 a 66. Detalhe: até aqui, a média de pontos marcados pelos mineiros, como mandantes, era de 75,7.

Conforme opinei na última segunda-feira, a parada para a Liga das Américas fez bem. Sem as estrelas do time, alguns jogadores tiveram que sair da zona de conforto da coadjuvância. Recuperaram a confiança e vão calejando seus chutes para continuarem decisivos nos próximos desafios do NBB (Flamengo no próximo sábado, às 14h!) e logo ali na segunda fase da #LDA2018.

Principalmente Renan Lenz. O camisa 12 chegou do Pinheiros com um baita NBB 9 na bagagem. Oscilou até aqui e parece estar crescendo na hora certa. Foi o melhor jogador na partida contra o Guaros de Lara e hoje repetiu a dose: 22 pontos e oito rebotes. Osvaldas Matulionis também merece menção, com 16 pontos (marca acima de sua média, seus triplos caindo mais) e sete rebotes.

Ainda dá para sonhar com o G4. O confronto direto contra o Mogi (data a definir) promete.

Numeralha

Renan: 22 pontos, 8 rebotes, 2 tocos
Osva: 16 pontos, 7 rebotes, 2 roubos
Canela: 11 pontos, 3 rebotes
Toninho: 10 pontos, 4 assistências
Jaú: 6 pontos, 2 rebotes, 3 assistências
Shiltão: 5 pontos, 4 rebotes, 4 assistências
Isaac: 5 pontos, 4 rebotes
Duda: 4 pontos, 2 rebotes, 2 assistências
Boludinho: 2 pontos, 2 assistências
Big Mike: 4 rebotes

 

Foto: Orlando Bento/Minas Tênis Clube

Na derrota para o Guaros, Bauru eleva nível para superar desfalques

Maikao - Bauru x Guaros

Sem Alex e sem Hettsheimeir. Foi assim naquela cestada sofrida para Franca, pelo NBB, e ontem, em nova derrota, porém disputada, para o Guaros de Lara, fechando o grupo D da Liga das Américas, na Panela de Pressão. O Sendi Bauru Basket evoluiu sem seus dois principais jogadores e essa foi a melhor notícia do fim de semana de Carnaval.

Diante do atual campeão da Liga Sul-Americana e bicampeão da LDA, o Dragão finalmente foi exigido neste grupo D — San Salvador e Correcaminos, conhevanhos, foi mero intercâmbio. E foi bom ver Renan Lenz fazer sua melhor partida com a camisa bauruense, Anthony abrir caminho entre os venezuelanos e Jaú e Maikão aproveitarem bem a primeira experiência internacional entre os adultos — Galvanini explorou sua agilidade nas jogadas de transição, enquanto Uchendu fez bons duelos embaixo da cesta contra os grandalhões Echenique e Toure. “Tenho várias experiências de jogar fora do Brasil, mas com moleques da minha categoria. Agora, contra profissionais mais pesados e mais fortes do que eu, foi bom ter essa briga no garrafão e saber que posso seguá-los”, comemorou o camisa 18.

Liderar o grupo D não faria diferença para a próxima fase, e certamente por isso o técnico Demétrius resolveu poupar Hettsheimeir. O pivô ainda sente a panturrilha e não estará cem por cento fisicamente para as partidas contra Minas e Flamengo (quinta e sábado próximos), pelo NBB. Assim, o duelo contra o Guaros foi fundamental para o treinador  ajustar o time sem suas estrelas. “O objetivo foi fazer uma rotação maior, dar mais tempo de quadra para quem estava jogando menos. Aproveitaram muito bem, mostraram consistência e qualidade. Isso é bom para a equipe, pois vamos precisar de todos durante a temporada. Demos ritmo de jogo em nível internacional, que é diferente em contato físico e exigência. Os jogadores sentem a necessidade de evoluir e não ficarem para trás”, comentou Dema.

Abaixo, os melhores momentos da partida:

Sede da próxima fase: Bauru x Guaros

O Sendi Bauru Basket já formalizou junto à Fiba Americas a intenção de sediar o grupo F (contra o Guaros e os argentinos Regatas Corrientes e Estudiantes Concordia), entre os dias 9 e 11 de março. Como o grupo E já será na Argentina, é provável que e disputa da sede será entre as cidades de Bauru e Barquisimetro, capital do estado de Lara, na Venezuela. Boa chance para a Sem Limites. Até dia 14 saberemos.

 

Foto: Fiba Americas