O dia em que o Noroeste sapecou 7×0 no Linense

Relembre o texto publicado no Canhota em 16 de julho de 2010 – para lançar um astral positivo ao Norusca, que jogará em Lins

Máquina do tempo existe, sim. Basta não ser alérgico e folhear jornal antigo, revista velha. Foi o que fiz. Rumei para o Museu Histórico Municipal de Bauru e fiz uma deliciosa viagem pelo seu acervo de imprensa. Aproveito para fazer um apelo à Secretaria de Cultura: instale circuito de câmeras lá. Há imbecis cortando pedaços daquelas relíquias! O texto que reproduzo abaixo data de 1957, quando o Noroeste enfrentou o Linense, em Lins, pelo Campeonato Paulista daquele ano (no chamado Torneio de Classificação) no dia 7, domingo. O Elefante era o lanterna e o Norusca, que vinha em má fase, atropelou. O jornal Diário de Bauru não circulava na segunda. Mas, na terça, dia 9, foi publicado o relato completo do enviado a Lins, o jovem repórter Nilson Costa (anos depois prefeito de Bauru). Foi mantida a grafia da época.

– – – –

(Diário de Bauru, 9 de julho de 1957)

Surpresa!

ESMAGADO O LINENSE EM SUA PRÓPRIA “CANCHA” POR SETE A ZERO

Reportagem de Nilson COSTA, da ACEB*

Coube ao E.C. Noroeste oferecer a maior surpresa da rodada de domingo, no turno de classificação do campeonato paulista de futebol. Contrariando todos os prognósticos, compareceu o “onze” bauruense no estádio do “Elefante da Noroeste” e esmagou o C.A. Linense por uma contagem que não admite contestações. Sete vezes foi a bola endereçada ao fundo das rêdes de Nenê, em apenas 60 minutos de jogo, e daí por diante o vencedor se desinteressou completamente do placarde. Foi uma jornada extraordinária dos pupilos de Renganeschi. Salvo os primeiros minutos de jogo, quando o Linense teve forças para pressionar com algum perigo contra a meta de Julião, existiu somente uma equipe no gramado: a do E.C. Noroeste. Completamente batido no terreno, dominado e “bailado”, o quadro de Frangão nada poderia fazer senão curvar-se ao antagonista, tentando apenas evitar dilatação maior no marcador.

SEGREDOS DO TRIUNFO

Em linhas gerais o altissonante triunfo noroestino pode ser explicado da seguinte forma: deslocações constantes, tática diferente, bom gramado e um campo de vastas dimensões. O ataque, desta feita, soube confundir a defesa contrária. Nivaldo e Ismar revezavam de posição, Wilson chamava os zagueiros para o centro de campo e as brechas se sucediam na defesa, propiciando incursões objetivas por parte de Valeriano, Nestor, Ismar e Nivaldo.

A tática noroestina, domingo último, sofreu também modificações. Gaspar exerceu a função de sexto atacante, permanecendo atrás o médio Fernando. Quando Gaspar se aproximava da área do Linense, cabia a Nestor e Fernando guarnecer o meio do campo. Esse sistema deu amplos resultados.

(…)

ATUAÇÃO DAS EQUIPES

O “onze” noroestino atuou de forma uniforme. Nenhum homem comprometeu o trabalho do conjunto e todos tiveram influência decisiva na construção do placarde de 7 a 0. O Linense teve em Nenê (sem culpa nos gôls), Odorico, Zé Carlos e Alemão as únicas figuras que conseguiram fugir da mediocridade do conjunto.

Nenhuma observação quanto à disciplina, que esteve muito bôa dentro e fora do gramado.

PORMENORES DO ENCONTRO

LOCAL: Campo do C.A. Linense

Contagem do 1º tempo: 3 a 0 (Ismar, Valeriano e Nestor)

Contagem final: 7 a 0 (Valeriano, Nivaldo, Ismar e Ismar de penal)

QUADROS: o NOROESTE com Julião, Pedro e Tomazi; Fernando, Gaspar e Pierre; Nivaldo, Valeriano, Wilson, Nestor e Ismar. O LINENSE: Nenê, Aldo e Odorico; Finca, Zé Carlos e Nelson; Pedrina, Moreno, Frangão, Alemão e Lelé.

Juiz: Elias Assad Simão (regular)

Renda: Cr$ 37.985

EM LINS, TRAVES REDONDAS TAMBEM

Em Lins, o C.A. Linense tambem atendeu a instrução da F.P.F., dotando seu estádio com traves redondas, inauguradas domingo último por ocasião do jogo entre Noroeste e o clube local. Como se vê, é mais uma agremiação a atender os reclamos da F.P.F, modernizando sua cancha.

*Nota:  ACEB é a extinta Associação dos Cronistas Esportivos de Bauru

Ingressos a preços acessíveis

A diretoria do Noroeste divulgou os preços dos ingressos para a estreia da Copa Paulista, contra o Linense (sábado, 17, às 16h) – provavelmente os mesmos valores que serão praticados no restante do torneio:

Arquibancada: R$ 10 (meia entrada para mulheres, aposentados, professores, estudantes e menores de 5 a 12 anos acompanhados de responsável)
Cadeira coberta: R$ 30

A melhor notícia é que os preços de arquibancada são os mesmos para o amistoso internacional contra o Estoril-POR (quarta, 21, às 20h) e com o preço da cadeira coberta reduzido para R$ 20!

Ótima iniciativa da diretoria, agora é a vez de o noroestino fazer a sua parte, pois a diversão será garantida:
1) A estreia na Copa Paulista é contra um forte time, campeão da A2 que manteve a base – segundo adiantaram os colegas do site Webesportiva, consultando jornal de Lins, o Elefante virá a Bauru escalado por Vilson Taddei com Matheus; Eric, Marcelo, Fábio Lima e Marcelo Santos; André Bilinha, Vagner, Velicka e Alessandro Cambalhota; Leandro Love e André Luiz.
2) O amistoso é o início das festividades do Centenário, o Norusca enfrenta um clube estrangeiro após quase 40 anos e, entre outras atrações, virá a (ex?) bandeirinha Ana Paula de Oliveira, para a alegria da galera.

Anote aí os pontos de venda antecipada:

Noroeste x Linense
Loja Kalunga, Rua Ezequiel Ramos, 5-25
Posto Shell, Rua Wenceslau Braz, 11-75
Lanches Skinão, Rua Rio Branco, 23-6
Bar do Mauro, Alamenda Cônego Aníbal Di Francia, 5-8
Lotérica Pé Quente, Rua 1º de Agosto, 5-27

Noroeste x Estoril (a partir de 16/7, sexta)
Portaria do Alfredão
Kalunga, Rua Ezequiel Ramos, 5-25
Posto Shell, Rua Wenceslau Braz, 11-75
Lotérica Pé Quente, Rua 1º de Agosto, 5-27
Music Sound, piso superior Shopping
Sport 90º, Avenida Getúlio Vargas, 5-9

Conheça o novo reforço do Trem-Bala!

O Noroeste anunciou na tarde desta quarta-feira o atacante Marcus Vinícius, emprestado pelo Goiás. Ele tem 20 anos e surgiu como grande promessa para dar continuidade a tradição de gerar bons goleadores na Serrinha. O atleta, entretanto, só deverá ser apresentado na semana que vem.

Vendo o vídeo postado por sua assessoria esportiva no YouTube (assista aqui), percebe-se ser um jogador veloz, driblador e bom finalizador – apesar de chute aparentemente fraco. Por essas características seria, a princípio, reserva de Rafael Aidar. Mas, por ser bom finalizador, pode fazer dupla com ele, relembrando bons tempos recentes em que o Norusca usava dois atacantes velocistas, como Otacílio Neto e Vandinho. Guardadas as proporções e apenas para o leitor visualizar melhor, lembra o estilo de jogo de Lenny, do Palmeiras – quando era veloz em seus tempos de Flu.

Marcus Vinícius foi vice-artilheiro da Copa São Paulo de Juniores de 2008, com sete gols, e no mesmo ano foi convocado pelo técnico Rogério Lourenço (hoje no Flamengo) para a Seleção Brasileira sub-19. No profissional do Goiás, contusões atrapalharam sua trajetória. Essa experiência no futebol paulista pode ser a chance de o clube do Centro-Oeste ver seu investimento na base render uma grana no futuro. Seu contrato com o Esmeraldino termina dia 31/12/2011.

Como já disse sobre Cleverson, não há cenário melhor para se soltar, jogar sem o peso de um grande campeonato – dizem para os lados de Goiás que Marcus Vinícius sentiu a responsabilidade de atuar no profissional e que era meio desligado em campo, segundo matéria do site Olheiros. Esse moleque, se estiver bem fisicamente, poderá ter a chance de sua vida para sair do anonimato.

Que o criticado Adílson Souza e o ainda incógnita Paulo Roberto botem suas barbas de molho.

Marcus Vinícius atacante Goiás Noroeste futebolMarcus Vinícius Araújo Silva
atacante • 20 anos
Nascido em 18 de janeiro de 1990, em Mutunópolis-GO
1,79m • 79kg
Destro

As fotos do jogador em ação que ilustram a chamada na home foram reproduzidas do blog Futebolando, tiradas por seu editor, Marco Pezão

Brasileirão de volta!

Depois de sete rodadas de aquecimento – mas que certamente reuniram os pontos que farão a diferença na classificação final – o Brasileirão volta com tudo. Além da saudade dos torcedores, vem com elencos bastante modificados e um monte de jogadores querendo mostrar serviço em situação curiosa: de refugo em um time, virou esperança de outro. Exemplos? Os meias Everton (do Flu para o Cruzeiro), Marquinhos (Palmeiras para Fla) e Fernandinho (Cruzeiro para o rival Galo). Há ainda os que retornam ao país, os destaques da Série B…

Vamos ao que interessa! Um panorama dos 20 clubes da Série A e a escalação ideal após tantas mexidas:

ATLÉTICO-GO
O lanterna do campeonato não se reforçou bem. Dos que chegaram, os únicos com potencial para se firmarem como titulares são o zagueiro Daniel Marques, ex-Grêmio Prudente, e o meia Willian, palmeirense que não deu certo no Goiás. O técnico Geninho deu lugar a Roberto Fernandes.
Time-base: Márcio; Márcio Gabriel, Gilson, Jairo e Chiquinho; Agenor, Pituca, Robston e William; Juninho e Rodrigo Tiuí.
Especulação/sonho: Ariel, atacante do Coritiba.

ATLÉTICO-MG
Na zona do rebaixamento, o Galo se mexeu para ainda correr atrás do título – dá tempo. Se Diego Souza e Ricardinho se entenderem no meio e Diego Tardelli mantiver a fome de gols, quem sabe?
Time-base:
Fábio Costa; Diego Macedo, Jairo Campos, Werley e Leandro; Zé Luís, Serginho, Ricardinho e Diego Souza; Daniel Carvalho e Diego Tardelli.
Especulação/sonho: Maldonado, volante do Flamengo.

ATLÉTICO-PR
Com mais de uma dezena de reforços, o Furacão é outro que precisa sair do fundo da tabela. Paulo César Carpeggiani conta os gols de Paulo Baier – artilheiro da era dos pontos corridos do Brasileirão – e a velocidade o do recém-chegado Guerrón. A baixa é o volante Alan Bahia, que foi para o Qatar.
Time-base: Neto; Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Márcio Azevedo; Chico, Olberdam, Branquinho e Paulo Baier; Guerrón e Alex Mineiro.
Especulação/sonho: nada. A grana está curta e concentrada em 2014…

AVAÍ
Sávio finalmente está recuperado de lesão na coxa, mas deve começar no banco este reinício de Brasileirão, por estar fora de forma. O treinador Antônio Lopes chegou para botar ordem na casa. O lateral-esquerdo Eltinho, um dos destaques de 2009, está de volta.
Time-base: Zé Carlos; Patric, Gabriel, Emerson e Eltinho; Marcinho Guerreiro, Rudnei, Davi e Sávio; Roberto e Vandinho.
Especulação/sonho: quis Fernandinho, que foi para o Galo.

BOTAFOGO
A linha de frente do Botafogo está congestionada de bons jogadores: Edno, Herrera, Loco Abreu e Caio ganharam a companhia dos ídolos recentes que retornaram: Maicosuel e Jobson. A princípio, o (entrosado) time titular segue aquele que venceu o Estadual, mas Lucio Flavio deverá perder posição para Maicosuel.
Time-base: Jefferson; Antônio Carlos, Fahel e Fábio Ferreira; Alessandro, Leandro Guerreiro, Sandro Silva, Maicosuel e Marcelo Cordeiro; Herrera e Loco Abreu.
Especulação/sonho: os sonhos se tornaram realidade, com ‘Magosuel’ e Jobson.

CEARÁ
Vice-líder do Brasileirão, invicto e com a defesa menos vazada, o Vovô nem tinha porque mexer no elenco. Segue com a equipe entrosada. A mudança forçada foi um substituto – Estevam Soares – para o lugar de PC Gusmão.
Time-base: Diego; Oziel, Fabrício Anderson e Ernandes; Michel, João Marcos, Heleno e Geraldo; Misael e Washington.
Especulação/sonho: nenhum.

CORINTHIANS
O líder, de olho em seu título no centenário, ganhou um ponto de interrgação no gol, com a saída de Felipe e a chegada do veterano Bobadilla. Pelo menos, se livrou de alguns refugos, como Escudero e Balbuena. Segue forte, mas resta saber das condições de Ronaldo.
Time-base: Bobadilla; Alessandro, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Elias, Danilo e Bruno César; Dentinho e Ronaldo.
Especulação/sonho: aparentemente sondou Valdivia apenas para cutucar o rival.

CRUZEIRO
A Raposa foi outro clube que se livrou de atletas que não vinham rendendo, como Guerrón. Cuca terá o grande desafio de aumentar seu tímido currículo de conquistas. E o habilidoso argentino Montillo chegará quando terminar sua participação na Libertadores pelo Universidad-CHI.
Time-base: Fábio; Jonathan, Gil, Leonardo Silva e Diego Renan; Fabrício, Henrique, Marquinhos Paraná e Gilberto; Thiago Ribeiro e Wellington Paulista.
Especulação/sonho: Riquelme, do Boca Juniors-ARG.

FLAMENGO
Ainda zonzo pelas notícias policiais, é um contraste só: traz reforços inexpressivos como os atacantes Borja e Val Baiano e sonha alto (altíssimo) com Riquelme e Ronaldinho Gaúcho. Mas precisa mesmo é de um novo goleiro.
Time-base: Marcelo Lomba; Léo Moura, David, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Toró, Kleberson e Michael (Pet no segundo tempo); Vinícius Pacheco e Val Baiano.
Especulação/sonho:
além dos já citados, o goleiro Diego Cavalieri, do Liverpool. Zico como gerente de futebol é o grande chamariz, por sua credibilidade.

FLUMINENSE
Acabou de fechar com Belletti, que poderá atuar no meio-campo, sua posição de origem, relembrando ótimas fases em Cruzeiro, São Paulo e Atlético-MG. E torce para o assediado Fred ficar.
Time-base: Fernando Henrique; Mariano, Gum, André Luis e Carlinhos; Diguinho, Belletti, Marquinho e Conca; Alan e Fred.
Especulação/sonho: Deco, meia do Chelsea-ING.

GOIÁS
Impressionante como começou mal, prometendo brigar lá embaixo, e se recuperou. O Esmeraldino mexeu pouco no elenco, mas trouxe o faro de gol de Pedrão – precisará confirmar que não é daqueles que só jogam bem em um time, no caso dele, o ex-Baureri.
Time-base: Rodrigo Calaça; Carlos Alberto, Rafael Tolói, Ernando e Jadílson; Amaral, Jonilson, Wellington Monteiro e Romerito; Felipe e Pedrão.
Especulação/sonho: segurar o zagueiro Tolói e o atacante Felipe, assediados.

GRÊMIO
Conseguiu resolver o problema crônico da lateral-esquerda, desfalcada com saídas e contusões, com a chegada de Uendel para compor o banco. Souza está quase pronto para voltar ao meio. A dupla de ataque segue, para a alegria da geral.
Time-base: Victor; Edílson, Mário Fernandes, Rodrigo e Fábio Santos; Fábio Rochemback, Adílson, Souza e Douglas; Jonas e Borges.
Especulação/sonho: é claro que pinta como interessado em Ronaldinho Gaúcho…

GRÊMIO PRUDENTE
Vida de time médio/pequeno é dura… O goleador se destaca e vai embora! Tadeu trocou a briga da artilharia pela reserva no Palmeiras. E a Abelha ainda não encontrou substituto à altura. O lateral-direito Eder Sciola, ex-Noroeste, foi cedido ao Atlético Paranaense – mais uma chance de sua carreira engrenar…
Time-base: Márcio; Paulão, Leonardo e Diego; Sasha, Rodrigo Mancha, Anderson, Wesley e Marcelo Oliveira; Flavinho e Henrique Dias.
Especulação/sonho: sondou Alex Mineiro antes de ele recuperar a boa forma no Furacão.

GUARANI
Outro centroavante que se vai… Roger, atual artilheiro do Brasileirão. O São Paulo finalmente conseguiu fazer dinheiro com o jogador, que foi para o Kashiwa Reysol-JAP. Ricardo Xavier, destaque na Série B em 2009, reassume a camisa 9, como Giovane, destaque do Mogi Mirim no último Paulistão, como sua sombra.
Time-base: Douglas; Rodrigo Heffner, Fabão, Ailson e Márcio Careca; Renan, Paulo Roberto, Preto e Baiano; Mazola e Ricardo Xavier.
Especulação/sonho: será que Djalminha, Amoroso e Luizão conseguem entrar em forma?

INTERNACIONAL
De olho na semifinal da Libertadores, ainda demorará um pouco para focar o Nacional. Mas se reforçou muito bem- inclusive com Renan como opção para o gol – a ponto de levar a campo um misto quente. Celso Roth tem mais uma vez uma equipe forte nas mãos para tentar seu primeiro título brasileiro. No papel, o melhor time titular do país.
Time-base: Abbondanzieri; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Sandro, Guiñazu, Tinga e D’Alessandro; Rafael Sóbis e Alecsandro.
Especulação/sonho: precisa de mais alguém? Sim, um zagueiro – Dalton, do Flu.

PALMEIRAS
Com a volta de Felipão (ou não, olha a Seleção aí…) e de Kleber Gladiador, o torcedor já está empolgado o bastante para sonhar de novo com o penta nacional. E pode mesmo, pois o treinador gaúcho não se acanha com amendoim.
Time-base: Marcos; Vítor, Maurício Ramos, Danilo e Armero; Pierre, Edinho, Lincoln e Cleiton Xavier; Kleber e Ewerthon.
Especulação/sonho: Valdivia e Ronaldinho Gaúcho, só…

SANTOS
Que seja eterno enquanto dure o trio Ganso, Robinho e Neymar. Mas a conquista da Copa do Brasil pode motivar um projeto Libertadores 2011 e mantê-los na Vila Belmiro. E não pense que Keirrison será o inofensivo centroavante de Benfica e Fiorentina. Aqui, adaptado a nossos gramados, vai enjoar de fazer gols!
Time-base: Rafael; Maranhão, Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Wesley e Paulo Henrique Ganso; Robinho, Keirrison e Neymar.
Especulação/sonho: O goleiro Diego Cavalieri e o meia Zé Roberto, ídolo da galera após impecável temporada em 2007.

SÃO PAULO
Irá de time titular no reinício para pegar ritmo de jogo, mirando os confrontos com o Internacional. Corre sérios riscos de perder Miranda e Hernanes nesta janela de transferências. Mas isso é assunto para depois da Libertadores.
Time-base: Rogério Ceni; Alex Silva, Miranda e Richarlyson; Jean, Rodrigo Souto, Hernanes, Marlos e Junior César; Dagoberto e Fernandão.
Especulação/sonho: o lateral-direito Ilsinho, louco para se mandar da Ucrânia.

VASCO
Foram tantos os reforços para o meio e o ataque que está difícil escalar o time ideal, tamanhas as opções – apesar de muitas delas ainda contundidas ou fora de fora. PC Gusmão não tem do que reclamar nesses setores, apesar de perder Philippe Coutinho. Missão da caravela: sair da penúltima colocação e passar longe de repetir o pesadelo de 2008.
Time-base: Fernando Prass; Irrazábal, Titi, Fernando e Ramon; Nilton, Rafael Carioca, Felipe e Carlos Alberto; Zé Roberto (Éder Luis) e Elton (Nunes).
Especulação/sonho: concretizado com Felipe.

VITÓRIA
O Leão não poderá se dedicar exclusivamente à final da Copa do Brasil, pois não está bem na tabela do Brasileirão (14º). Recomeça o Nacional com os titulares Bida e Uelliton contundidos. E tem bom banco, com o meia Renan Oliveira (joia atleticana) e Schwenck.
Time-base: Viáfara; Nino Paraíba, Wallace, Anderson Martins e Egídio; Vanderson, Uelliton, Bida e Ramon; Elkeson e Júnior.
Especulação/sonho: acordar no dia 5 de agosto com a Copa do Brasil em mãos.

Canhota 11…

Edu Lima jogador futebol Craque 90 Guarani Flamengo Inter
Com as camisas de Guarani e Flamengo, ele brilhou também no Galo e no Colorado

Apesar de fã de Romário, Ronaldinho Gaúcho e Diego, eu admiro muito jogador canhoto – não por acaso, o nome do site. Eu queria ser canhoto. Acabei virando de tanto chutar bola na parede. Edu Lima era, literalmente, um cara sinistro. Chutava muito. Bomba seca.

Não me lembro de nenhum drible desconcertante dele. Nem de uma arrancada fulminante pela ponta-esquerda, seu local de ofício. Mas a turma da barreira deveria tremer. Ouvi falar dele pela primeira vez atuando no Internacional. Antes disso, fora revelado pelo Cruzeiro e teve passagens-relâmpago por Palmeiras, Vitória e Bahia. No Inter, fez trio de ataque sensacional com o ponta-direita Maurício (o do gol do fim do jejum do Botafogo) e o centroavante Nilson (o cigano da bola, o Pirulito, artilheiro do Brasileirão de 1988). Depois, foi campeão mineiro no Galo, em 1991, quando tinha a concorrência do finado Edivaldo.

Edu seguiu para o futebol paulista, para defender o Guarani. Fez muitos gols e deu outros tantos para Luizão e Amoroso. Também jogou ao lado do já veterano Biro-Biro e do bom quarto-zagueiro Pereira. No meio dessa passagem, ficou um tempinho no Flamengo. No jogo da foto acima, contra o São Paulo no Maracanã, fez um gol com a colaboração de Zetti (frangaço). Na Gávea, atuou com Renato Gaúcho, Casagrande, Marcelinho, Gilmar Rinaldi e foi treinado pelo maestro Júnior. Aí voltou para o Bugre antes de começar aquela característica peregrinação por times pequenos.

É da mesma linhagem de João Paulo (ex-Corinthians, Palmeiras, Santos e muitos etc, não o driblador bugrino que brilhou no Bari da Itália), Éder Aleixo, Adil e Paulo Egídio — a do camisa 11 que tem pólvora dentro da chuteira. Não foi um fora-de-série, mas deu trabalho.