CANHOTA 10

Raio-X de Gleidson

Ok, Vandinho foi o primeiro reforço anunciado. Mas ainda está no Ceará. Nesta série que fará um raio-X dos contratados noroestinos, iniciarei por quem já treina no Noroeste. É o caso do lateral-esquerdo Gleidson. Vamos a ele.

Agora há um resultado concreto da ida de Luciano Dias à partida entre Portuguesa e Duque de Caxias, pela Série B. Falou-se em Guigov, da Lusa, sonhou-se com Lenílson, mas Gleidson é o nome que saiu daquele encontro – e ele nem entrou em campo na ocasião.

É de se estranhar que o atleta tenha chegado antes de a Série B se encerrar. Ao que parece, Gleidson perdeu espaço no elenco, tamanha a concorrência na lateral-esquerda do Duque de Caxias – ele mais cinco (Carlão, Fábio, Élton Lira, Erick e Nill), além do meia Paulo Rodrigues, sempre improvisado por lá. O lateral foi titular em 13 dos 19 jogos do Duque de Caxias no primeiro turno; no segundo, ficou pra trás. Não fez nenhum gol. Preocupa a quantidade de cartões amarelos – ele leva um a cada dois jogos, em média.

Apesar de ter apenas 26 anos, esse baiano de Sobradinho é um cigano, daqueles que chegam a defender três times numa temporada. Confira a carreira de Gleidson Ricardo Brito de Souza:

Até 2003
Revelado pelo Novo Hamburgo-RS.

2003 a 2006
Joga no Criciúma-SC (com uma passagem por empréstimo pelo Caxias-RS, em 2005). Pelo clube catarinense, atua em 20 partidas do Brasileirão (uma em 2003 e 19 em 2004).

2007
Inicia o ano no Veranópolis-RS, onde atua na Copa do Brasil; transfere-se para o São Caetano e joga a Série B ; termina o ano atuando pela Ulbra-RS.

2008
Inicia a temporada no Brasiliense-DF e joga a Copa do Brasil e a Série B; finaliza o ano jogando no Brasil de Pelotas-RS.

2009
Contratado pelo ABC de Natal, é dispensado no início de fevereiro e retorna ao Brasil, para recompor elenco dilacerado pela perda do ídolo Claudio Millar, morto em acidente em que estava a delegação pelotense no início do ano (Gleidson protagoniza briga motivada por comemoração de jogadores da Ulbra, aparentemente homenageando Millar – gesto do arqueiro xavante; os rubro-negros pensam ser provocação e Gleidson dá início aos pontapés). No segundo semestre, vai para o Duque de Caxias-RJ, jogar a Série B.

2010
Atua 25 vezes pelo Duque de Caxias (dez no Carioca e 15 na Série B) e é substituído em dez dessas partidas – e nas três últimas que disputa. Basta uma ausência por suspensão para perder posição para Carlão. Élton Lira e Nill também ganham espaço. Resultado: Gleidson rescinde contrato no dia 26 de outubro, conforme o Boletim Informativo Diário (BID) da CBF – seu contrato ia até 20 de dezembro.

Opinião do Canhota 10: é uma incógnita, nunca o vi jogar. A julgar pelos números da carreira, está mais para jogador operário, brigador, do que um lateral ofensivo, que vai ao fundo. Será importante em jogos amarrados, sobretudo contra os grandes. Mas em esquemas ofensivos, Gustavo Henrique larga na frente pela camisa 6.

Foto na homepage: Reprodução/Mister Shadow

Comentários

  1. João Carlos disse:

    Pelo Curriculun apresentado, vê-se que não fica muito tempo nos Clubes; essa é uma caracteristica do futebol atual, principalmente nos Clubes ” pequenos “, porém, jogador bom de bola, ninguém dispensa…
    Oremos.

  2. josé alberto de oliveira disse:

    gleidson é um grande jogador, voluntarioso e marca muito forte, só precisa aprender a finalizar mais, boa sorte pra ele.

  3. zezinho sobradinho disse:

    chegou a hora de gleidson arrebentar, no paulistão ele terá toda condição de fazer um grande campeonato.