CANHOTA 10

Noroeste vence XV de Jaú em jogo-treino pegado

Já dizia o poeta: clássico é clássico. A turma não afina nem em jogo-treino. Assim foi o confronto entre Noroeste e XV de Jaú, preparatório para a temporada (cada um em sua divisão do Paulista). Teve até uma expulsão de cada lado – no caso, foi autorizada a substituição dos jogadores punidos (Marcelinho pelo Norusca).

Cheguei em Pederneiras – aliás, cidade muito simpática – para o segundo tempo. Arquibancada cheia, como o interior é um barato. O clássico regional virou atração na cidade. Aquele clima de corneta, cerveja liberada, torcedores bauruenses e jauenses lado a lado, em provocações divertidas e pacíficas. Melhor ainda: encontrar colegas de imprensa para bater papo e trocar impressões: os Jotas (Martins e Augusto), Alexandre Colin, Luis Antônio ‘Sin Sinhô’, Zé da Barca, Zé Carlinho, Gustavo Longo e o assessor Thiago Navarro.

Em campo, os cronistas contaram que foi um primeiro tempo de perna pesada – afinal, primeiro teste da temporada – e poucas chances de gol. Para minha sorte, o técnico Amauri Knevitz manteve o time após o intervalo, trocando apenas o goleiro – Nicolas, que começou titular, deu lugar a Yuri.

A escalação inicial do Norusca: Nicolas; Mizael, Thiago Júnior, Marcelinho e Alexandre; Garroni, França, Juninho e Velicka; Daniel Grando e Boka.

O esquema tático bem nítido: linha de quatro na defesa, com os laterais alternando os avanços; meio-campo em losango, com Garroni no vértice defensivo, França na direita, Juninho na esquerda e Velicka como homem da ligação – canhoto, acabava por cair mais na esquerda; no ataque, Grando abrindo nas pontas e o grandalhão Boka na área.

E foi numa jogada pela esquerda que o Noroeste abriu o placar aos três minutos do segundo tempo. Juninho, na lateral da grande área, cruzou para Boka completar de cabeça. Pouco tempo depois, o árbitro viu pênalti a favor do XV e o experiente lateral-direito Ricardo Lopes empatou, cobrando rasteiro no canto direito de Yuri.

A partir daí, o jogo esquentou, vieram as expulsões e os jauenses por algum tempo levaram mais perigo. Pressionado, Knevitz começou a mudar no time. Destaque para a entrada do jovem Pedro na lateral-esquerda – tem personalidade, encara o adversário, dribla, vai ao fundo. Daniel Grando, muito vaiado pela galera, deu lugar a Vitor Hugo.

Quando o confronto caminhava para terminar empatado, o Norusca chegou ao segundo gol. Após um pênalti não marcado sobre Nathan, os alvirrubros não desistiram da jogada e Boka recebeu a bola na linha de fundo; mesmo quase sem ângulo, ele finalizou de canhota no cantinho.

Se o Norusca passou longe de agradar, pelo menos começou vencendo. Espero que tenha uma característica que faltou ao time nas últimas temporadas: garra. Porque, pelo que se viu, só esse diferencial para compensar as deficiências técnicas.

O time que concluiu a partida: Yuri; Bira, Neto, Hélio e Pedro; Garroni, Kasado, Betinho e Nathan; Vitor Hugo e Boka. (o zagueiro De Lazzari, provável titular, sentiu dores e foi poupado; o atacante Diego, pra variar, está com problemas físicos – desta vez no púbis)

A seguir, imagens do confronto:

França encara marcador: titular remanescente de 2011

A torcida compareceu, inclusive a jauense (destaque): clima amistoso

Boka comemora seu primeiro gol com os companheiros: bom início do centroavante

Cobrando pênalti, Ricardo Lopes empata

Amauri Knevitz orienta o time; de camisa preta, o supervisor Marcos Honda

Velicka, driblando adversário e cobrando falta: candidato a maestro do time

Marcelinho reclama de expulsão durante a partida pegada (destaque) em Pederneiras

Comentários

  1. Reynaldo disse:

    Fernando….Como foram os laterais Bira e Misael? Mesmo com apenas um treino, voce acha que e o suficente pra se ter uma ideia do que eles podem render na proxima A2?…Abraco.

  2. Fernando BH disse:

    Grande Reynaldo, quanto tempo! Sobre o Mizael, a gente já conhece: tem vontade, mas ainda vacila e leva bola nas costas. O Bira jogou pouco tempo, mas vi um bom cruzamento que, a princípio, mostra que conhece o ofício do lateral. Mas prefiro ver mais. Na esquerda, eu acho que poderá ser a grande chance de o Pedro estourar.

    Grande abraço,

    Fernando BH

  3. MARCOS CUNHA disse:

    ESTOU DE FÉRIAS NO GUARUJÁ E NÃO PUDE IR VER O JOGO CONTRA “OS FREGUESES”,MAS FUI VER O JOGO DA “MULECADA” CONTRA O PARANÁ E FIQUEI COM DUAS SENSAÇÕES BEM DISTINTAS,ATÉ TOMARMOS O GOL DE EMPATE ÉRAMOS O NORUSCA “GRANDE” DA SEGUNDONA,QUANDO LEVAMOS O EMPATE PASSAMOS A SER O “MINÚSCULO MAQUINHINHA VERMELHA” DA PRIMEIRONA,ATÉ LEVARMOS A VIRADA, QUANDO ENTÃO VOLTAMOS A JOGAR COM ALEGRIA,O QUE ME LEVA A CRER QUE MESMO SENDO GAROTOS DE ATÉ 18 ANOS NÃO ESTÁ HAVENDO A “LAVAGEM CEREBRAL” DE TIME VENCEDOR,FALTOU UM POUCO DE ÍMPETO PARA NÓS FAZERMOS O SEGUNDO GOL,MAS DO OUTRO LADO ESTAVA UM TIME VÁRIAS VEZES CAMPEÃO PARANAENSE,ENTÃO OS GAROTOS TENTARAM SEGURAR A VITÓRIA SIMPLES.FOI UM PECADO O TIME COM SOBRAS ERA O MELHOR DO GRUPO.
    QUANTO AO MIZAEL É UM PECADO FALAR QUE É UM JOGADOR LIMITADO,SABENDO-SE QUE É UM “ALA”,O NOROESTE NÃO TREINA FUNDAMENTO,FOMOS REBAIXADOS POR ISSO,O TIME NÃO TINHA SAÍDA DE BOLA,OS VOLANTES ERAM SÓMENTE DE DESARME E O ÚNICO “MEIA”,NÃO ERA MEIA ,O RICARDINHO SEMPRE FOI UM SEGUNDO VOLANTE COM UM ÓTIMO PASSE.
    VOLTANDO DE FÉRIAS CONVERSAREI PESSOALMENTE COM O KNEWITZ JUSTAMENTE A RESPEITO DO DESATRE DE 2011.
    OS 3 TÉCNICOS DE 2011 ALEGARAM QUE OS “BOLEIROS” NÃO GOSTAM DE TREINAR FUNDAMENTOS,SÓ QUE OS 3 PERDERAM O EMPREGO. TELE SANTANA(ENQUANTO VIVO) ,FELIPÃO ,LUXEMBURGO , LEÃO … TODOS EXIGEM TREINO DE FUNDAMENTOS COM SITUAÇÃO DE JOGO,EM BAURU É BOLA PARADA A UMA JARDA DA ÁREA, OU BOLA ROLADA PARA BATER DE PRIMEIRA…. O ÚLTIMO A DAR TREINO DE ALTO NÍVEL FOI O COMELLI(EX.: O GOLEIRO ADVERSÁRIO “DÁ UM BALÃO” ALTERNANDO OS VOLANTES TEM QUE “MATAR E PASSAR” PARA O MEIA,ESSE CORTA UM JOGADOR PAREDE E PASSA PARA O ATACANTE QUE FINALIZA DE PRIMEIRA OU COM UM CORTE) ,FAZENDO EXAUSTIVAMENTE, ME LEMBRO EM 2007 NO JOGO EM MARÍLIA,QUANDO TOMAMOS UM GOL E PERDEMOS UM JOGADOR DEFENCIVO,ELE ALTEROU DE 4-4-2 PARA O 3-5-1 SEM ALTERAÇÃO DE BANCO,POR TREINAR SEMPRE A HIPÓTESE DE UM SAGUEIRO OU VOLANTE SER ESPULSO,EMPATAMOS O JOGO PARA O DELÍRIO DE NÓS QUE ESTÁVAMOS NO ESTÁDIO. HOJE(12/01) HOUVE REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO,MAS INFELIZMENTE FIQUEI SABENDO MUITO ENCIMA DA HORA E NÃO HOUVE TEMPO HÁBIL PARA CHEGAR A BAURU.
    ESTOU CONFIANTE NA CLASSIFICAÇÃO ENTRE OS 8 MELHORES,POIS O TÉCNICO FOI JOGADOR TEM EXPERIÊNCIA E É ATUALISADO,O GRUPO NÃO TEM NENHUM “MEDALHÃO” E UM FANTÁSTICO “PREMIO” CASO O NORUSCA SUBA,QUE É JOGAR NA PRIMEIRA DIVISÃO DO PAULISTA,O QUE NÃO OCORRE QUANDO ESTAMOS NA PRIMEIRONA,QUANDO A PARTIR DA A QUINTA RODADA OS JOGADORES QUE TERIAM QUE ASSUMIR A RESPONSABILIDADE ESTÃO MAIS PREOCUPADOS COM QUAL TIME VÃO JOGAR NO SEGUNDO SEMESTRE E O CLUBE É TOTALMENTE PREJUDICADO.
    PS. PRECISAMOS FAZER UMA CAMPANHA JUNTO AO “APAIXONADO” NOROESTINO PARA DEIXAR DE PEGAR NO PÉ DO DANIEL GRANDO,É UM SER HUMANO COMO NÓS E JÁ ENTRA EM CAMPO SABENDO QUE TEM QUE JOGAR MAIS QUE O “PELÉ”,O NERVOSISMO AUMENTA E ERRA MAIS AINDA,E PASSAMOS A JOGAR COM 10,SENDO QUE ELE TEM EXPERIÊNCIA DE ESTÁDIO CHEIO,TORCIDA ADVERSÁRIA E CLUBE VENCEDOR.NÃO RENDEU BEM NO ANO DE 2011 PELO GRUPO SER MUITO LIMITADO,TEM QUE DAR TRANQUILIDADE PARA QUE O JOGADOR SAIBA QUE NÃO É NO PRIMEIRO OU NO SEGUNDO QUE A TORCIDA JA VAI PEGAR NO PÉ… O INTUÍTO É ÚNICO,A VOLTA A PRIMEIRONA.
    PS.2. EU COMO SOU DA VELHA GUARDA E VOU ASSIRTIR ATÉ O TIME DE BOTÃO DO O NORUSCA(EWERTON) DECIDIR CAMPEONATO,VOU COMETER UMA BLASFEMIA MAS O MEU CORAÇÃO PREFERE O NORUSCA NA SEGUNDONA, SOMOS O TIME GRANDE ,A ATRAÇÃO,A MOTIVAÇÃO DO TIME ADVERSÁRIO E TODOS NÃO QUEREM FICAR NO QUADRANGULAR FINAL NA NOSSA CHAVE,ENQUANTO QUE NA PRIMEIRONA SOMOS O ETERNO IO-IO.
    PS.3. NA MINHA AGENDA VOU ASSISTIR 18 DOS 19 JOGOS DA PRIMEIRA FASE,JÁ COMPREI O PASSAPORTE DOS JOGOS EM BAURU,SOU SÓCIO REMIDO,POSSO SENTAR NA COBERTA SEM PAGAR ATÉ MORRER,MAS PAGO A MENSALIDADE PARA AJUDAR O NORUSCA,ESSA INTERAÇÃO COM A COMUNIDADE QUE FALTA COM OS BAURUENSES E O ESPORTE EM GERAL.