CANHOTA 10

Noroeste empata com o Mirassol

Ricardinho encara Magal: mais uma assistência. Foto da Agência Bom Dia (inclusive home)

Empate fora de casa com o líder seria ótimo, em outras circunstâncias…

De Bauru
ligado no PFC e no Jornada Esportiva

Jogar de igual para o igual com o líder do campeonato, na casa do adversário, e voltar para Bauru com um empate. Bom resultado, certo? Não no momento atual do Noroeste. E ainda mais porque a vitória se anunciava, com o placar de 2 a 0 no primeiro tempo. De qualquer forma, o Noroeste deixa a zona de rebaixamento e tem ânimo renovado para receber o Palmeiras, na próxima quarta (9/3), no Alfredão. A lamentar, mais uma contusão de Otacílio Neto, que ganhará ainda a companhia do raçudo Diego no departamento médico.

Com dez pontos na classificação, o Norusca tem a curiosa campanha de uma vitória, sete empates (!!!) e três derrotas. É um visitante encardido, que já buscou quatro empates fora. Mas, apenas uma vitória em 11 jogos… Pelo menos, há fôlego para evitar o rebaixamento. Esse é o inconstante Alvirrubro: boas partidas (como esta em Mirassol ou na derrota para o Santos) e atuações apáticas (Americana e São Bernardo).

Agora, faltam oito jogos (24 pontos a disputar) e o Noroeste precisa de 11 para não cair, isto é, 46% de aproveitamento. Três vitórias e dois empates.

A seguir, o relato de Mirassol 2 x 2 Noroeste:

1º tempo

Pressionado contra a degola, o Noroeste começa o jogo com iniciativa, pressionando o Mirassol. Logo aos quatro minutos, o goleiro Fernando Leal já trabalha, em chute de Diego. O camisa 9 alvirrubro volta a incomodar aos oito, em chute rasteiro espalmado por Leal; no rebote, com o gol livre, Otacílio Neto consegue perder, chutando forte no travessão – bastava um tapinha na bola…

Além de perder o gol, Tatá se contunde na jogada, voltando a sentir contusão na coxa. Vandinho entra em seu lugar. Apesar da saída de seu principal jogador, o Trem-Bala segue acelerando a partida e abre o placar aos 16: Matheus completa, de cabeça, escanteio cobrado por Ricardinho. Mais um gol do criticado zagueiro, que se encontrou atuando em dupla com Halisson – como bem observou o colega Rafael Antônio, do Jornada Esportiva.

O líder Mirassol – o ‘Grande Mira’, segundo Alexandre Moreno, do Bom Dia na Arquibancada! – não tem tempo para assimilar o gol e sofre outro golpe. Aos 18, Diego arranca em diagonal pela esquerda, invade a área e finaliza com estilo, no canto esquerdo. 2 a 0. O raçudo e cabeludo centroavante tem seu esforço coroado.

A primeira grande defesa de André vem apenas aos 23, em chute de Serginho . Outra grande intervenção do goleiro alvirrubro ocorre aos 43, espalmando chute a queima roupa do zagueiro Gustavo Bastos, melhor jogador em campo. Antes disso, Gleidson chuta cruzado pra fora, aos 34, desperdiçando chance de ampliar.

Intervalo

A caminho do vestiário, Vandinho fala ao microfone de Thiago Navarro, do Jornada: “O Mirassol achou que ia bater em bêbado. Nosso time tem qualidade e está provando”. Marcelinho, realista: “Tomamos um sufoco no final”. Diego completa: “Vamos entrar com a mesma pegada no segundo tempo. 2 a 0 não é nada”.

2º tempo

E não é mesmo, Diego… O Mirassol implodiu a vantagem noroestina em sete minutos. Aos 3, Xuxa cobrou falta na área e Gustavo Bastos surgiu atrás da zaga para balançar as redes. Quatro minutos adiante, Fabinho Capixaba faz boa descida pela direita e cruza rasteiro para Serginho concluir. 2 a 2.

O Noroeste reage em bom chute de Ricardinho da entrada da área, aos 11, desviado pela zaga. Aos 17, o lance capital: Gustavo Bastos tira de cima da linha, com uma “ponte de cabeça”, chute de Vandinho. Esses dois lances contêm a empolgação mirassolense e esfriam a partida, que só volta a ter lance perigoso aos 36.

E que perigo! Xuxa arremata forte e rasteiro, com sua canhota, de longe. A bola raspa a trave direita. A essa altura, o milagre já é lucro para o Norusca, sobretudo depois de milagre de André Luis aos 42, espalmando cabeceio pós-escanteio. Dois minutos depois, outra grande chance do Mirassol: o lateral Diego recebe livre na esquerda, mas chuta por cima.

Pós-jogo

Os protagonistas, novamente ao microfone de Thiago Navarro: “Pela primeira vez abrimos dois gols de vantagem. É complicado. Se a gente saísse daqui com uma grande vitória…”, lamentou o goleiro André Luis. “Se tívessemos vencido, estaríamos mais folgados. Esse empate, pelas circunstâncias, teve sabor de derrota”, disse Matheus. Sempre criticado, o zagueirão comentou sua volta por cima: “A superação foi o fator principal para eu evoluir”. O treinador Lori Sandri, numa minicoletiva aos repórteres bauruenses, lamentou as contusões, mas mantém o otimismo.

Matheus: "A superação foi o fator principal para eu evoluir" (foto Agência Bom Dia)

Os gols de Mirassol 2 x 2 Noroeste:

Comentários

  1. Reynaldo disse:

    Fernando…Alem do problema de alguns jogadores do Norusca estarem bichados ainda temos de aguentar a falta de preparo fisico do time. Els nao aguentam jogar mais do que meio tempo sem estarem com a lingua de fora.

  2. Diogo Ghosn Inácio disse:

    É bem por aí mesmo! Não fossem as circunstâncias, o resultado teria sido excelente, mas devido a tudo o que aconteceu, foi péssimo!!!

  3. Nilton Santos disse:

    Situação complicada do ECN,acho que de novo vamos de io io .
    A situação é a seguinte…
    precisamos vencer o Palmeiras e o Linense na sequencia,daí podemos sonhar em recuperação.