CANHOTA 10

Noroeste conquista primeira vitória na Copa Paulista

Triunfo de 2 a 0 sobre o Linense tranquiliza elenco

Finalmente um jogo convincente. Ainda não foi aquela maravilha, mas o Linense quase não incomodou e houve bom volume ofensivo. O Noroeste, diante de 477 pagantes, conquistou sua primeira vitória na Copa Paulista – agora soma quatro pontos em três partidas. O motivo-chave para essa boa partida foi a mudança do esquema tático. No 3-5-2, os dois laterais apoiaram bastante e, defensivamente, o time dominou bem os espaços.

Vale, entretanto, uma ressalva: como o jogou ficou fácil – tanto pela forma como o Norusca se impôs, quanto pela fragilidade do Linense – os atletas abusaram do preciosismo. Betinho insistiu nos dribles, Anderson Cavalo tentou cavadinha em lance que merecia pancada, Adilson mais uma vez firulou. Menos, boleirada… Arroz e feijão bem feito é o melhor dos pratos.

No primeiro tempo, o Noroeste sufocou desde o começo. O criticado Altair estava especialmente inspirado, com seus lançamentos precisos – os dois gols nasceram de seus pés. Aos 31, o camisa 10 fez longo lançamento e encontrou Anderson Cavalo na ponta-direita, que rolou para a chegada de Betinho; o lateral rolou para Juninho, antes da meia-lua, chutar firme no canto direito de Matheus. O segundo gol, aos 41: Altair cobrou escanteio da direita, a bola viajou até o segundo pau e Adilson empurrou no pé da trave.

Novamente o lateral-esquerdo Gustavo Henrique foi bem: sempre se apresenta no ataque, faz jogadas de fundo. França errou menos passes. E Marcelinho, no lado esquerdo do trio de zaga, bem seguro. O time foi para o intervalo aplaudido.

No segundo tempo, o time esfriou. A ponto de o fraco Linense ter duas chances de gol – mas desperdiçadas pelo centroavante Josué. Depois, começaram a brotar as oportunidades, desperdiçadas por preciosismo, como já foi citado. E poderia seguir atacando, não fosse a expulsão de Anderson Cavalo, após entrada desleal no adversário, aos 32 minutos. Aí, o treinador Saran preferiu garantir o resultado – totalmente compreensível, pois o jogo estava na mão – e colocou o volante Tiago Ulisses no lugar de Altair.

Para uma agradável tarde de sábado, o torcedor saiu satisfeito. Não foi o suficiente para redimir o Noroeste, mas o time conseguiu repetir as virtudes da quarta-feira (contra a Inter de Bebedouro) e evitar a maioria dos erros – principalmente nos passes. Mas segue perdendo gols…

Na quarta-feira (27/7) à tarde, o Alvirrubro enfrenta a Santacruzense, treinada por Carlos Alberto Seixas, que esteve no Alfredão para observar seu adversário.
Correção: conforme alertou-me Rafael Antônio (obrigado, Rafa!), Seixas é gerente de futebol e não treinador da Santacruzense. O técnico é Aldo Cavalari.

Mais detalhes do jogo e análise tática do Norusca serão publicadas na coluna ‘Papo de Futebol’, na próxima segunda-feira, no jornal Bom Dia Bauru.

Fotos (incluindo homepage) de Sérgio Pais – o Serjão gentilmente foi buscar a câmera dele no carro, durante o jogo, correndo o risco de perder um gol

Comentários

  1. BH, só uma correção. O Seixas é o gerente de futebol e não o treinador da Santacruzense. O técnico é o Aldo Cavalari. Valeu, abraço e parabéns pelo trabalho.