CANHOTA 10

Luciano Dias: “Por que essa preocupação toda?”

Ok, o Norusca pode contratar bons jogadores, treinar direitinho e jogar bonito no Paulistão 2011 – e essa é a torcida de todos. Mas os corajosos e fiéis noroestinos que têm comparecido ao Alfredão, hoje – e tantos outros ligados no rádio e na internet -, não merecem tamanha indiferença com a Copa Paulista.

Que fique clara a vontade dos jogadores. Dá para perceber que entram nas divididas, vibram, lamentam. Bira, o treinador de goleiros, quase vai à loucura com os erros de arbitragem e grita como louco para orientar a zaga, posicionado nos camarotes, na mesma linha dela. O próprio Luciano Dias gesticula a partida inteira, conversa com os jogadores, dá bronca. Mas, seu discurso final põe tudo a perder, ao deixar claro que essa participação não passa de um laboratório.

Respondendo a perguntas de Jota Martins, da 87FM, Dias instigou os profissionais de imprensa: “Vocês são experientes, conhecem futebol, sabem que não é sempre que isso acontece, gol contra a um minuto, pênalti perdido…”. O repórter “bom de bola” apertou o treinador, questionando a validade deste segundo semestre visando 2011: “Não vejo porque perder a confiança para o Paulistão. Estamos fazendo experiência. Não pode jogar todo mundo num saco e dizer que ninguém vale nada. Há jogadores de potencial que, junto com os atletas que chegarão para reforçar, irão render mais.”

Filosofando, Dias acredita que atletas do calibre de Bonfim, Lello e Hernani, habituados à elite, têm dificuldades para se adaptar a uma Copinha. Para ele, times menos expressivos estão acostumados a esse nível de disputa. Convenhamos: se tomam correria de molecada da A3, como será em um confronto com os meninos da Vila?

Por fim, Luciano Dias entrou em contradição, pois sempre assumia a responsabilidade de treinar e escalar, mesmo com Marcos Antônio atuando à beira do gramado. Num momento de autodefesa, porém, disse a Thiago Navarro, do Jornada, a seguinte frase: “Por que essa preocupação toda? Só perdi uma partida em casa comandando o time do banco [contra o Barueri]”. Isto é, tirou sua responsabilidade sobre os jogos dirigidos pelo auxiliar. Infeliz, a postura.

Ainda sigo na contramão dos colegas e da torcida, com dúvidas se a demissão de Dias é o melhor caminho para o Noroeste. Suas últimas declarações, porém, deixaram-me com poucos argumentos. Só torço para que Damião Garcia, se for trocar, que seja logo após a Copinha. Que não repita o erro de começar com um técnico que logo cai – lembram de Fescina e Scarpino?

Comentários

  1. Bonfim, Lello e hernani habituados a elite…

    Em qual ou quais os times de elite esses caras jogaram??????

  2. Luiz disse:

    Amigo Rinaldo,

    Concordo plaenamente com voce, o Dias ai é um brincalhão…talves o Bonfim seja o unico que salve dos tres.

  3. Rinaldo Martins disse:

    Piada desse “jornalista” colocar no site (se bem que nãi é lá um SITE, mas..)..dizer que Bonfim,lello e Hernani estão habituados com a elite….

    Que elite esses caras jogaram??

    Noroeste????..rs rs rs

    Até pra piada tem hora…
    Responda…
    O problema do Noroeste , além do futebol,são os corneteiros, e incluo ai os pseudos jornalistas…

  4. Rinando disse:

    Rs rs rs
    Hahaha e ai “jornalista” não deixou a minha pergunta porquê????

    Escreve asneiras e dai fica emputecido, que tipo de jornalista é vc?

    Ainda bem que para ser jornalista não precisa mais de diploma oficial, por isso que vc tá nessa!!!

    Vamos, seja profissional, deixa a minha pergunta. Além d eprofissional, seja objetivo, claro e responda …

  5. Fernando BH disse:

    Eu ainda não havia acessado o computador, por isso não havia aprovado seus comentários ainda. Eu só apago comentários com ofensas, palavras de baixo calão. O que não foi o seu caso. Pode questionar minha competência o quanto quiser. Apenas aprenda a ler, por favor. Quem disse que Bonfim, Lello e Hernani estão habituados à elite foi o treinador Luciano Dias, eu apenas repercuti. Se quiser ver meu diploma, meu currículo, meu trabalho, meu portfólio, enfim, pode me visitar na Editora Alto Astral quando quiser, das 8h às 18h, e a gente toma um café.