CANHOTA 10

Lori Sandri é o novo técnico do Noroeste

Acabou a procura: treinador de 62 já assume o time no sábado, contra o Mogi Mirim

O Noroeste tentou Comelli, Toninho Cecílio, mas recuou diante do alto salário pedido. Por fim, ficou com o experiente treinador Lori Sandri, 62 anos, inativo há um ano, quando deixou o comando do Santa Cruz-PE. Assim que soube da demissão de Luciano Dias, Lori enviou um representante para falar com a diretoria noroestina. Uma coisa é certa: o homem está com vontade de trabalhar.

Volante nos tempos de jogador, fez carreira no futebol paranaense – atuou, entre outros, no Atlético e no Pinheiros (atual Paraná Clube). E foi no Pinheiros que iniciou sua carreira como treinador, em 1976.

Lori Sandri coleciona títulos importantes, mas vale aqui uma ressalva. O título de Taça de Prata de 1983 (e não 1982) que contabiliza no currículo (de acordo com a nota da assessoria de imprensa do Noroeste) é, na verdade, a vitória do Botafogo-SP no Grupo J daquela competição. O triunfo, na verdade, é que vencer essa etapa significava disputar o Brasileirão Série A no mesmo ano. O campeão da segunda divisão do Brasileiro em 1983 foi o Juventus-SP.

Enfim, há boas conquistas no currículo de Lori. Naquele mesmo ano de 1983, assumiu o Atlético Paranaense com elenco desfigurado – com o terceiro lugar no Brasileirão, as estrelas foram negociadas, como o goleiro Roberto Costa e o casal 20 Washington e Assis – e conseguiu ganhar o Estadual, batendo o rival Coritiba nas finais.

Comandando zebras, destaque para o Campeonato Gaúcho de 1998 pelo Juventude e o vice estadual de 2001 pelo Botafogo. Há ainda bons momentos no mundo árabe e um vice-campeonato da Série B de 1995, com o Coritiba – que valeu acesso à Série A, numa época em que só dois subiam. Seu último título de expressão foi o Gauchão de 2004, com o Internacional, mas durou pouco no cargo depois disso, com a queda do Colorado na Copa do Brasil.

Opinião do Canhota 10: é o famoso “professor”. Tem currículo e é calejado o suficiente para dominar o ambiente no vestiário. E, fuçando aqui e ali, encontram-se muitas notícias de frases polêmicas, processos e discussões via imprensa com jogadores, o que significa que, pacífico, Lori Sandri não é. Que chacoalhe o elenco noroestino.

Lori Sandri nos tempos de jogador, atuando pelo Atlético Paranaense. Foto reproduzida no Flickr oficial do treinador

Comentários

  1. Roberto Queiróz disse:

    Bem, agora o Noroeste está servido de um técnico conhecedor do futebol, além de um caráter exemplar.

    Conheço pessoalmente o “seu” Lori e tenho absoluta certeza de que agora a história será outra, se depender dele. Ele chacoalhará a goiabeira, as goiabas boas ficarão, as ruins cairão, com certeza!!!

    E detalhe : Olhem a foto, essa camisa “só se veste por amor”, e Lori foi um exemplo dentro das 4 linhas e fora dela é um gentleman com know-how de primeiro mundo!

    É isso ai “seu” Lori, boa sorte!

  2. alfredo de lima disse:

    olha vou ver esse homen como trabalha , no primeiro jogo a gente ja vê se ele da pra ir ou não, poruqe esse time ta mais pro churrasco doque pra bola viu seu lori então cuidado com os meninos não va machuca-los ok by

  3. William disse:

    o que chama a atenção é que ele pediu pra treinar o Noroeste, o que mostra que ele está afim de trabalhar, mostrar serviço, e não como uns e outros que só querem o salário no final do mês

    boa sorte pra ele no comando do Norusca e que esta seja uma passagem realmente vitoriosa