CANHOTA 10

Balanço da 25ª rodada: Colorado segue na briga

Quase 34 mil pagantes no Beira-Rio. Essa galera toda não quer ver seu time jogar o Brasileirão por jogar. Quer o tetracampeonato, esperado há mais de 30 anos. O Internacional mostrou sua força – e sua garra, principalmente – ao vencer o Corinthians (3 a 2) em um jogaço. Com um jogo a menos, está a sete pontos do líder Fluminense. Isto é, pertinho, de olho na taça. O Timão segue firme também.

Se continuar com esse ânimo, o Colorado não deverá desacelerar na reta final, mesmo se aproximando o Mundial de Clubes. Foi bom ver Alecsandro voltar de contusão fazendo gol. É um dos melhores centroavantes do Brasil. Com a boa fase do Leandro Damião, o time está com fartura na grande área.

A exemplo do camisa 10 vermelho, D’Alessandro, o argentino Conca jogou muito no final de semana e garantiu, com um gol e uma assistência, o triunfo do Flu fora de casa sobre o Vitória (2  1). Líder de novo, dessa vez o Tricolor promete não vacilar. Muricy, ao seu melhor estilo, avisou que vai “cobrar os caras”.

E não é somente o Inter quem mostrou estar de volta à briga. A categórica vitória do Santos sobre o Cruzeiro, sábado (25/9), na Vila, mostrou que a molecada vai dar trabalho até o fim. Hoje, são dez pontos atrás, mas um jogo a menos e um Neymar louco para jogar bola e superar as lambanças que os mimos sobre ele causaram. O próprio Canhota 10 havia cravado na última rodada que a luta se resumiria a Flu, Timão e Raposa. O emocionante Brasileirão dá conta de queimar a língua da crônica, sempre. E ainda bem.

O desafeto de Neymar, Dorival Junior, estreou com derrota no Atlético Mineiro. E em casa… Se todos jogarem com o talento e a garra de Daniel Carvalho, talvez dê tempo de manter o Galo na elite.

A derrota do São Paulo para o Goiás (3 a 0, no Morumbi!), é daquelas difíceis de explicar, mas boas para chacoalhar o time, que já estava se achando forte de novo depois de uma sequência razoável. Libertadores, dessa vez, não vai dar. O Tricolor paulista voltará a disputar a Copa do Brasil após oito anos.

Foto na homepage: Jefferson Bernardes/Vipcomm