CANHOTA 10

Balanço da 14a. rodada do Brasileirão

Que não se atribua a vitória do líder Fluminense apenas ao fato de o Internacional atuar com os reservas – porque os suplentes do Colorado são muito bons. Estivesse o time principal do virtual campeão da América atuando no Marcanã, provavelmente também perderia para os comandados de Muricy. Conca segue jogando o fino, Mariano é a grande surpresa da lateral-direita, o Sheik Emerson está com faro de gol, a exemplo do colega Washington.

Já na Ressacada, não foi o Corinthians quem perdeu. Foi o Avaí quem ganhou. O Alviceleste é quase imbatível em Santa Catarina, não tem medo de camisa grande – tanto que bateu o Santos no Pacaembu – e tem bola para ficar entre os dez primeiros, de novo. Vaga na Libertadores é boa possibilidade, mas essa briga será forte, pois São Paulo, Palmeiras, Cruzeiro, Internacional e Flamengo ainda irão participar dela. Galo e Grêmio? Deveriam, pela força de seus elencos, mas primeiro têm o dever se de desgarrarem do Z4. Nesta 14a. rodada, deram início à reação.

O Vasco precisará se entrosar, tamanhas as modificações no elenco. Se não mostra força para lutar lá em cima, não aparenta fragilidade a ponto de lutar contra o rebaixamento. A vitória fora de casa sobre o ex-Grêmio Barueri foi ótima, mas jogar como visitante em Prudente, Goiânia e Campinas não tem sido tarefa tão difícil, convenhamos.

Tarefa difícil, sim, é encarar o Vitória no Barradão. Não foi vingança sobre o Santos – pois a taça da Copa do Brasil continua na Vila Belmiro -, mas sinal de que o Rubro-Negro vai incomodar bastante, inclusive na Sul-Americana.

Alguns já chamam o Botafogo de cavalo paraguaio, mas é bom ficar muito ligado no atacante Jobson. No volante Marcelo Mattos. Em Loco Abreu, quando retornar. Na raça de Herrera. No agora goleiro de Seleção, Jefferson. Enfim, o time alvinegro está longe de ser um bando de perebas.