CANHOTA 10

Noroeste: treino é treino?

Coluna da semana aborda maus resultados em jogos-treino do Norusca

Todas as segundas, no BOM DIA BAURU

Texto publicado na edição de 4 de julho de 2011 do jornal Bom Dia Bauru

Treino é treino?

Tudo o que o torcedor do Noroeste espera é que o popular “Treino é treino, jogo é jogo” seja a mais pura verdade. Afinal, os resultados dos amistosos disputados até agora são pouco animadores. O Norusca venceu apenas um combinado amador de Iacanga (3 a 0) – que serviu de sparring para o time, que fazia seu primeiro jogo-treino. Depois, empate sem gols com o Novorizontino (sub-20), novo empate (1 a 1) contra o Comercial, em Ribeirão Preto (bom teste), derrota em São Carlos por 3 a 0 e, no último sábado, mais um placar igual (0 a 0), contra a Ferroviária.

Pode parecer desculpa o discurso de que o que vale é a movimentação, mas está claro que o técnico Jorge Saran está aproveitando essas partidas para experimentar, pois mexeu muito na escalação. Conforme a coluna contou na última semana, o treinador pretende variar o time entre os esquemas 3-5-2 e o 4-4-2. A tática com quatro no meio foi usada pela primeira vez no último sábado. Outro teste contra a Ferroviária: Saran lançou os reforços Bruno Lopes (zagueiro) e Renan (atacante) para observá-los, o que obviamente comprometeu o entrosamento. Fica a dúvida se o técnico ainda não definiu a posição de França e Marcelinho – zagueiros ou volantes? – ou se aposta exatamente na versatilidade dos dois.

O próximo jogo-treino, no dia 9, será novamente contra o São Carlos. Falar em revanche é exagero para um período de preparação, mas é claro que uma boa vitória fará bem ao elenco – ao mesmo tempo em que nova derrota aumentará a desconfiança do torcedor.

Fala, galera
Os torcedores que estiveram sábado em Iacanga – como Gustavo Longo contou ontem, no BOM DIA – comentaram na comunidade da torcida, no Orkut, o que acharam do Noroeste. Jogo fraco, poucas chances de gol criadas. Exaltaram a atuação de França, pela entrega em campo.

Diego
A semana foi movimentada em relação à saída do atacante Diego. Após negativas por parte da diretoria de que o jogador iria para o Shakhtar Donetsk, como revelou o jornalista Rafael Antônio, do Jornada Esportiva, eis que o atacante apareceu em imagens do site oficial do clube, descobertas pelo Canhota10.com. Mas, com dez brasileiros no elenco – a maioria deles meias e atacantes –, o clube ucraniano deverá emprestar Diego. O provável destino é um clube alemão. Como a história ganhou ares de novela, uma reviravolta não está descartada. Mas o certo é que, para Bauru, ele não volta.

Tradutor
O curioso dessa busca por informações foi que, após destacar Diego – ao melhor estilo “Onde está Wally?” – na pré-temporada do Shakhtar, o Canhota10.com foi citado na imprensa ucraniana. Vários sites reproduziram a fotomontagem. Para decifrar aquelas letras esquisitas, só mesmo com a (bendita) ferramenta de tradução do Google

Papo de basquete
Nesta segunda, o pivô Douglas Nunes e o armador Larry Taylor iniciam o período de treinamentos com a seleção brasileira. A coluna ouviu os dois jogadores, muito animados com a oportunidade. Douglas tranquiliza o torcedor do Itabom/Bauru a respeito de sua ausência ao enaltecer as qualidades do colega Alex Passilongo (reforço), com quem jogou há pouco na excursão à China. E avisou que, ficando entre os 12 escolhidos para o Pré-Olímpico, vai brigar para ficar bons minutos na quadra.

O badalado Larry, mesmo com a possibilidade de a naturalização não sair até lá, mostra entusiasmo em colaborar com a preparação brasileira. Disse ainda que quer coroar sua passagem por Bauru com títulos, por isso decidiu ficar na cidade. Brinquei com ele sobre a possibilidade de seu amigo Dwyane Wade (Miami Heat) vir para cá durante a greve na NBA: “Estou esperando a resposta dele!”, divertiu-se Larry, que “convidou” o amigo famoso via Twitter.

Fernando BH é jornalista,  editor de esportes da Editora Alto Astral e do site Canhota10.com. E-mail do autor: fernandobh@canhota10.com

Foto na homepage: Thiago Navarro/ECN