CANHOTA 10

Coluna da semana: o fim de 2011 para o Noroeste

Texto publicado na edição de 31 de outubro de 2011 no JORNAL BOM DIA BAURU
(antes da definição do playoff do Bauru Basket)

FECHADO PARA BALANÇO

Pronto. Acabou 2011 para o Noroeste. Hora de juntar os cacos e iniciar, de fato, o planejamento para a Série A-2 ano que vem. Nunca gostei do termo laboratório, muito usado em outros tempos pelos lados da Vila Pacífico – e que não foi o caso desta Copa Paulista. Montou-se um time, a princípio, para ser lapidado para 2012 e, com isso, apostar em poucos e pontuais reforços. Isto é, o Noroeste entrou na Copinha para disputar o título, pelo menos no discurso, que foi abandonado logo após a eliminação.

No início da tarde de ontem, após a goleada sofrida em Jundiaí, o treinador Jorge Saran disse ao microfone da webrádio Jornada Esportiva que tinha elenco limitado, que o time chegou onde podia. Compreendo que assumir essa realidade durante a competição seria desastroso, mas o técnico não precisava mascarar tanto sua fala nas últimas semanas. Para quem não se recorda, Saran falava em uma equipe que chegaria voando no final da competição e tinindo no ano que vem. Agora, citou a necessidade de contratar, no mínimo, 15 reforços! Se antes vestiu a camisa, não expondo seus atletas, agora perdeu a credibilidade, expondo suas deficiências técnicas. Pior: com sua permanência em risco, resolveu jogar merda no ventilador.

Em seu depoimento ao repórter João Paulo Benini, Saran colocou em xeque a saúde financeira do Noroeste e a continuidade do presidente Damião Garcia – assuntos que deverão pautar esta semana de ressaca. A diretoria chegou a admitir atrasos de pagamentos neste semestre e não é de hoje que Damião saiu de cena, delegando poderes aos Betos (Garcia, seu filho, e Souza, diretor executivo).

O clube deverá se mexer nos próximos dias para dar respostas rápidas ao torcedor. Tem sido assim na gestão Beto Souza – o que em outras ocasiões resultou em precipitação, por exemplo, ao contratar jogadores desempregados. Não há nada de bom, hoje, solto no mercado. O máximo que dá para fazer é apalavrar contratos. Então, torcedor alvirrubro, pelo bem no Norusca, não cobre reforços agora. Só a partir do final de novembro é que as prateleiras terão pé de obra qualificada.

O que dá para fazer de imediato é definir a comissão técnica e planejar cada passo da próxima temporada. O perfil de treinador que o Noroeste precisa está muito claro: algum “rei do acesso”, com currículo forte no interior. Um nome de consenso, que cause impacto positivo na crônica e nos torcedores. Se a diretoria errar na escolha, o clima ruim só irá piorar.

Semestre de colheita
Não foi um semestre perdido. Finalmente a base do Noroeste foi valorizada, muitos jovens entraram em campo pelo time principal, inclusive mandando experientes para a reserva. Mizael, Magrão, França, Vitor Hugo e Mariano são os principais nomes dessa safra. Mas é bom olhar com carinho para todo o elenco sub-20, que se despediu do Campeonato Paulista com elogiável campanha. O plantel de 2012 deveria ser formado por pelo menos metade desses garotos, com um ou outro conseguindo ser titular e o banco todo preenchido por eles. Além de economizar com salários, o time ganha em comprometimento, pela identificação (e gratidão) desses meninos com a centenária camisa alvirrubra, que lhes dá a oportunidade de correr atrás de seus sonhos.

Futuro sombrio
Não é a falta de dinheiro de Damião Garcia que me causa arrepios, caso ele se afaste definitivamente do Noroeste. O problema está em um Conselho Deliberativo pouco atuante, de raras e esvaziadas reuniões, que se limita a aprovar contas e mudar o nome do complexo esportivo – em quóruns inferiores a 50% de seu quadro. Uma instituição sem forças políticas não se sustenta.

Papo de basquete
Na tarde desta segunda se define a vida do Itabom/Bauru no Paulista. Entre torcedores, a sensação é a de um campeonato absolutamente “conquistável” que parece estar escorrendo entre os dedos. Alguns apagões defensivos e o exagero em chutes de três são os pontos negativos do time que podem resultar em uma eliminação precoce. Mas há outras tantas virtudes para acreditar numa virada sobre São José.