CANHOTA 10

Sem forçar, Bauru Basket vence Araraquara

Alex voa para a cesta: sobrando fisicamente. Fotos de Sergio Domingues/HDR Photo/NBB (inclusive home)

Faltam duas partidas para terminat a primeira fase e time ainda sonha com o quarto lugar

Não fosse o calor insuportável neste domingo (27/3) dentro do ginásio da Luso, teria sido uma manhã perfeita. Porque Bauru passeou em quadra, um programão com a família. Eu fui com a minha. E, chegando lá, o Rafa do Jornada Esportiva me convida para comentar a partida. A resenha foi bacana, sobretudo no intervalo, quando Júlio Penariol e Bruno Mestrinelli, do Bom Dia, se juntaram à cabine para opinarem, principalmente, sobre o Noroeste – e a queda do Marília… Thiago Navarro, de folga e de passagem no ginásio, também deu seu pitaco. Foi a maior concentração de jornalistas por metro quadrado! Até porque a Cris Simão, produtora do Jornada, também é jornalista.

Enfim, o próprio Guerrinha, ao final da partida, reconheceu que foi um treino de luxo. O quinteto titular (Larry, Fischer, Alex, Pilar e Douglas Nunes) ficou bastante tempo em quadra e somente faltando quatro minutos para o fim é que os reservas atuaram juntos. No final, o placar de 95 a 73 mostrou a superioridade técnica do time bauruense.

Legal destacar o comportamento amistoso da torcida com os ex-jogadores de Bauru que atuam por Araraquara. Neto, Jefferson (esses mais antigos…) e principalmente Filé e Gaúcho. Não houve vaia, nem tomate cru. Um reconhecimento, afinal, Filé e Gaúcho roeram o osso na época em que o projeto Bauru Basket dava seus primeiros passos.

Gaúcho, aliás, mostrou serviço ao ex-treinador: fez 16 pontos, acertando todos os chutes que deu.

Do lado do Itabom/Bauru, Pilar, cada vez mais decisivo e sobrando fisicamente, foi o destaque com um duplo-duplo: 11 pontos, 11 rebotes.

Jeff, ainda oscilando boas e más atuações, foi discreto, mas surpreendeu em dois lances – acertou uma bola de três e levou um toco de Chico… Douglas Nunes, cestinha na derrota em Franca, também foi comedido, com cinco pontinhos.

Depois da partida infeliz na última rodada, Fischer recuperou a confiança e voltou a fazer uma cesta de três. Mas foi bem mesmo na zona de dois pontos e terminou a partida com 17. Quem arrebentou na zona de três foi Castellou com 100% de aproveitamento nas quatro bolas que chutou.

A exemplo de Pilar, Alex está numa grande fase, com uma explosão impressionante. A certa altura do terceiro quarto, enterrou encarando a marcação de Araraquara.

E Larry, bem, Larry jogou solto, até demais, sorrindo e tentando jogadas de efeito. Mas, quando Araraquara tentava reagir no segundo quarto – e Bauru errou três bolas seguidas – ele foi lá e encaixou cesta+falta para recolocar a ordem na quadra. Um líder técnico, certamente.

Agora, faltam apenas os duelos contra os capixabas Vila Velha e Vitória. Confirmando o favoritismo, mesmo fora de casa, Bauru torce por tropeços de Franca e Uberlândia para, quem sabe, terminar entre os quatro primeiros, aguardar os playoffs na janelinha e ainda disputar o Interligas. Por que não?

Fio Maravilha não entrava com bola e tudo porque tinha humildade na hora de fazer o gol. Foi o que Larry fez neste lance, sozinho, em que preferiu não cravar...

Comentários

  1. É BH, vamos falar de basquete mesmo porque de Noroeste não dá, chega em 2011, levar de 4 do Oeste foi demais. Tem que fechar pra balanço e só voltar na A-2 de 2012, nada de Copa Paulista (pra fazer aquele papelão do ano passado não), por mim iria só de sub-20 no resto do ano e está ótimo. Pelo menos temos o Itabom/Bauru fazendo bonito no Nacional de Basquete. Acredito que o 4° lugar ficou difícil (mas não impossível) após a derrota de 6ª feira, pois acho que Franca não deixará escapar essa vaga no Interligas, e vejo os dois jogos no Espiríto Santo com algum receio, em especial o 2°, contra o Vitória, que ainda luta por vaga. Mas independente disto, mesmo que fiquemos em 5°, já será com certeza uma grande campanha, aliás a melhor de Bauru em uma fase classificatória de Nacional desde o título de 2002, quando Bauru terminou em 1° na fase de classificação. E caso Bauru chegue até a fase semifinal ou mesmo que caia nas quartas, mas os 4 primeiros avancem, será também a melhor campanha de Bauru desde 2002 no geral da competição, além de garantir um vaga na Liga Sul-Americana, pois campeão e vice jogarão a Liga das Américas e 3°, 4° e 5° (na classificação final do NBB) jogarão a Liga Sul-Americana em 2011. Bauru não joga uma competição internacional desde 2003, quando disputou o Sul-Americano graças ao título brasileiro do ano anterior. Aos poucos o Bauru Basket está ‘quebrando os tabus’ que persistem desde a era Tilibra-Copimax e conquistar uma vaga em competição internacional nunca esteve tão perto de Bauru desde a volta do basquete como agora.

  2. Kelly disse:

    É esse esporte que nos da orgulho atualmente, o Itabom Bauru, joga bonito, tem vontade e qualidade, isso sim é equipe. Eu acredito no 4º Lugar, torço pra Franca tropeçar em casa e acho que será contra Pinheiros, estamos na torcida. Vamos la Itabom/Bauru.