CANHOTA 10

Larry, poupado, é conselheiro de Aleo

Itabom/Bauru enfrenta Paulistano no domingo (21/11); Canhota 10 falou com os dois jogadores após o treino dessa sexta

Em sua maratona intercalando partidas do Paulista e do Nacional, é a vez de o Itabom/Bauru enfrentar o Paulistano, fora de casa, neste domingo (21/11), às 11h, pela quarta rodada do NBB (terceiro jogo de Bauru, que folgou na segunda). Ainda com problemas na coxa direita – contratura agravada após jogar contra Pinheiros (14/11) e Limeira (18/11) – o camisa 4 será poupado. O pivô Douglas Nunes, recuperando tornozelo, segue fora.

O Bauru Basket se preparou para essa sequência de jogos. “Já fizemos a pré-temporada pensando nisso: que chegaria o momento em que teríamos que dar o máximo, chegar cem por cento, disputando duas competições. Estão vindo umas lesões, claro, mas estamos treinando bem, forte, para ter uma regularidade”, conta o armador Thyago Aleo.

Apesar de poupado, Larry irá a São Paulo, para dar força ao time. “Estou me recuperando, mas falta um pouco para chegar a cem por cento. Preciso voltar bem para os playoffs do Paulista. Domingo passado (contra o Pinheiros), joguei, ganhamos, mas acabei forçando e me machuquei de novo contra Limeira…”, lamenta, gastando seu português com este jornalista, que preferiu não desenferrujar seu inglês.

O Alienígena também comentou a dependência do time em relação a ele: “Faço tudo na quadra para ajudar meu time e acho que todo time que tem um jogador com esse perfil acaba dependendo dele…”. Seu substituto, Thyago Aleo, concorda. “O Larry é um jogador que, quando está bem, tem que ficar muito tempo em quadra, porque é essencial para o time”.

O camisa 5 de Bauru está aproveitando a chance. “Querendo ou não, com a lesão do Larry, estou ganhando mais ritmo, mais confiança. Tenho que aproveitar essa oportunidade para melhorar ainda mais”. O norte-americano assina embaixo: “Foi bom para o Thyago eu machucar, pois ele fica mais tempo na quadra e ganha moral”.

Mesmo fora das partidas, Larry tem contribuído, ajudado o colega. “Thyago é um jogador de futuro. Ele é bom e sempre o ajudo. Falei para ele ser mais agressivo na quadra”, conta. Na partida contra Limeira, o experiente armador deu conselhos ao jovem: “O Larry me chamava de canto e apontava como agir em quadra. E nos treinos contra ele, dá uns toques. Com isso, tenho tudo para crescer”.

Thyaguinho, como é chamado por Guerrinha, não se incomoda com o jeito enérgico do treinador. “O Guerrinha foi armador, então sabe o que se passa dentro e fora da quadra. E eu tenho que ouvir, porque tenho apenas 21 anos e, teoricamente, nenhuma experiência. Tenho que ouvir bastante e acatar. Aquilo que ele me fala é o que precisa ser feito no jogo”, diz o camisa 5.

A partida contra o Paulistano será transmitida pelo Jornada Esportiva.

Foto na homepage: Cristiano Zanardi/Rede Bom Dia

Comentários

  1. Roberto Pacheco disse:

    Boa sorte Thy. Agarra todas as chances que lhe serão dadas. Como torcedor, e funcionário, torço para o Pinheiros, mas como amigo, e ex-companheiro de equipe, torço para você Thy. Você merece, é um grande vencedor. Adoro você, te cuida man.