CANHOTA 10

Itabom/Bauru preparado para série invicta em casa

Time pode fechar sequência com 70% de aproveitamento; Castellon é a grande notícia dos passeios sobre os times capixabas

Que o Itabom/Bauru venceria os capixabas Vila Velha e Vitória, não havia dúvidas. A forma como o time se impôs é que deve ser comemorada. Sobretudo porque Guerrinha colocou o banco para jogar e a molecada correspondeu. Na partida de sexta (21/1 – 111 a 70 sobre Vila Velha), todos os jogadores pontuaram. No domingo (23/1 – 114 x 69 sobre Vitória), Larry e Jeff ficaram pouco mais de 20 minutos na quadra, um descanso providencial.

A melhor notícia é o desempenho de Castellon. O ala pontuou em dois dígitos nas duas partidas (14 e 22 pontos, respectivamente), mostrou ter boa pontaria da linha de três e ainda pegou oito rebotes contra Vitória. Com o bom momento de Thyago Aleo na armação – e Lucas jogando com personalidade nos minutos em que esteve em quadra – e Pilar como ótima opção defensiva, faltava mais um homem pela lateral para Alex e Fischer descansarem. Não falta mais. Castellon mostrou seu potencial de cara.

Assim, o Bauru Basket, que sofreu com falta de banco nas temporadas anteriores, tem seu melhor elenco desde a retomada do projeto, no final de 2007. Entrevistado pelo Canhota 10, o técnico Guerrinha concorda. “Taticamente, sim [é o melhor elenco]. Acho que nessa volta, temos muitas opções, jogadores que evoluíram muito taticamente, em comprometimento e qualidade técnica. Há vários jogadores que podem atuar em várias posições. É mesmo o melhor momento do nosso elenco”.

Outra boa constatação foi o time não relaxar diante de um adversário mais fraco. “O time joga bem em jogos difíceis. Nosso problema está quando o time está melhor na classificação do que o adversário e acha que teoricamente vai vencer. Aí, entra numa zona de conforto e relaxar é complicado. Tem que ficar atento. Só está mais ligado quem já sofreu mais, já perdeu e ganhou muitos jogos assim e pensa ‘Não quero perder assim novamente'”, comenta Guerrinha.

O bom momento do Itabom/Bauru dá a certeza de que os playoffs vêm aí. Resta saber até onde o time pode chegar. “Já estamos classificados, pela campanha que estamos fazendo. Estamos brigando para ficar entre os oitos e, conforme for, temos condições de brigar para ficar entre os quatro. Vai depender de resultados. Uma vitória sobre Araraquara, que venceu na última bola [73 a 71, dia 16/1] – teria nos colocado em quinto lugar. Nessa sequência de jogos em casa podemos somar bastante”, concluiu o treinador.

Além dos dois passeios contra Vila Velha e Vitória, Bauru encara em casa, na sequência, Limeira (25/1), Joinville (4/2), Pinheiros (11/2) e Paulistano (13/2). Se vencer todos, poderá chegar, no mínimo, ao quinto lugar, com 70,6% de aproveitamento – e mais longe se a turma da frente tropeçar. Hoje, o time ocupa a sétima colocação.