CANHOTA 10

Fora o baile

Com show de Larry, Itabom/Bauru arrasa Limeira e assume a liderança de sua chave no Paulista

Minha pequena Ana, no colo da mamãe Dani, batendo palminha segurando o ingresso que valeu um lanche do Bob's. Ela, como todos os torcedores, se divertiu no jogo

Direto da Luso

Vareio de bola. Passeio. Goleada – ou melhor, cestada, melhor ainda, “cestaiada”, para bom mineiro. Valeu cada centavo do ingresso a vitória do Itabom/Bauru sobre a Winner/Limeira, nesta noite de domingo (25/9). Depois de um primeiro tempo muito truncado – a ponto de o segundo quarto terminar com míseros 11 a 5 -, os guerreiros deslancharam na metade final da partida e levaram a galera ao delírio. Afinal, impor 27 pontos de diferença ao atual campeão paulista e até então líder da chave A foi para aplaudir de pé.

Contra o colega de Seleção, Benite, Larry Taylor gastou todo o seu repertório. Foi quase perfeito nos chutes de três (4 de 5) e suas infiltrações desnortearam a defesa adversária. Numa delas, finalizou colocando efeito na bola, para deixar incrédulos os terráqueos dentro e fora da quadra. Fechou o jogo com 28 pontos, seis rebotes e sete assistências.

Fischer segue com a mão calibrada e é bom vê-lo ajudar o jogo a fluir, não apenas ser um finalizador. Roubou uma bola fantástica no último quarto, deu quatro assitências e, como sempre, foi o regente da torcida.

Jeff fechou o duelo com um duplo-duplo (13 pontos, 15 rebotes) e consolidou sua posição de melhor aproveitamento do Paulista em chutes do perímetro – nesta noite, ótimos 71%. Já Pilar, o maior dos guerreiros, xodó da galera, só não foi o craque do jogo porque é deste planeta… Também chegou ao duplo-duplo (13 pontos, 13 rebotes) e abriu aquele sorrisão ao atender cada fã que foi abraçá-lo após o show.

Destoante no quinteto, apenas Douglas. Parecia desligado, não acompanhava o ritmo dos colegas. Na entrevista pós-jogo, o técnico Guerrinha até estranhou meu questionamento, depois de um jogaço do time bauruense. Mas a preocupação é com o que vem pela frente. Foi apenas uma noite infeliz ou o camisa 13 ainda sente a falta de ritmo pós-contusão? E longe de mim querer bancar o psicólogo, mas será que o pivô não sentiu a ausência de seu nome na lista de Magnano para o Pan-Americano? Enfim, Douglas tem bola e personalidade suficientes para ainda arrebentar neste Paulista. Como disse o treinador: “Imagine se ele tivesse jogado bem?”. Limeira teria perdido o rumo de casa… Guerrinha ainda comentou que os adversários jogaram muito abertos e com uma formação de baixa estatura, o que também comprometeu o estilo de jogo de Douglas.

Como era de se esperar, o revezamento foi menor, em duelos chave é comum os titulares ficarem mais tempo na quadra. Mas foi interessantíssimo ver Gui como sexto-homem. Foram 20 minutos em quadra, apenas três pontos, mas um importante trabalho defensivo, o que tem sido cada vez mais seu ponto forte.  Aleo permitiu que Larry descansasse um pouco e Gaúcho também deu sua contribuição. Luquinha vem perdendo espaço, mas terá seu momento de amadurecer na Liga de Desenvolvimento Olímpico.

Quanto aos grandalhões que chegaram nesta temporada, senti falta de ver Mosso em quadra. Ele sempre faz um arroz com feijão benfeito, com chute seguro e alguns rebotes, e não é um jogador para ser maturado no banco, como é o caso de Alex e Andrezão. De qualquer forma, Guerrinha sabe que pode contar com ele.

Enfim, o time esteve perto da perfeição e mostrou que brigar pelo título paulista é uma realidade. Um confronto lá na frente com Pinheiros, para medir forças, já é bastante esperado. E, apesar do passeio desta noite, é bom respeitar Limeira, equipe raçuda que contou com Benite apenas pela segunda vez. O jogador ainda vai dar o que falar como armador desse time.

“Treinamos muito para chegar nesse nível, o time está bastante motivado e a defesa funcionou muito bem. Prova disso é que o placar deles foi baixo. Marcar 85 pontos está dentro da nossa média, mas sofrer apenas 58 de Limeira mostrou a força da nossa defesa hoje. Foi um passo importantíssimo para terminarmos em primeiro do grupo”, avaliou Guerrinha.

Para fechar a primeira fase, Bauru enfrenta dois jogos fora, contra Rio Claro (1/10) e Franca (8/10). Os 24 pontos de diferença na vitória sobre Franca no primeiro turno dão tranquilidade para uma suposta derrota com menor diferença, o que será importante na classificação. Mas pelo que o time tem jogado, vencer lá não será coisa de outro mundo. Afinal, há um Alienígena por aqui…

Comentários

  1. Kelly disse:

    Que jogãooooo em… Nossa o jogo contra Limeira, me fez ver que temos uma equipe campeã. e com certeza vamos brigar com chances reais pelo titulo. Time com garra, com vontade e principlamene com basquetebol de primeira. Valeu Guerreiros, parabéns e VAMOS ITABOM/BAURU!!!!