No lucro, Sendi Bauru volta a atuar na Panela pelo NBB

Desde que Alex Garcia e companhia se despediram do Campeonato Paulista 2017 (imagem acima, da derrota para Franca no jogo 4 da semifinal), o Sendi Bauru Basket não atuava em sua casa, o ginásio Panela de Pressão. Cumprida a suspensão de quatro partidas (pelo episódio do jogo 2 da final contra o Paulistano), o Dragão volta à caverna. Recebe nesta segunda (8/jan), às 20h, o Vitória, oitavo colocado.

Durante a longa ausência, foram onze partidas fora de Bauru. Diante disso, a campanha forasteira foi bem-sucedida: sete vitórias, 63% de aproveitamento e sexta posição. É de se esperar que, a partir de agora, o time entre de vez na briga pelo G-4 — de olho, sobretudo, numa queda de produção do Pinheiros.

Considerando as partidas da suspensão, o aproveitamento foi de 75% — apenas uma derrota, mas que derrota… Vitórias sobre Paulistano (no Paulistano!!!), Campo Mourão (em Lençóis Paulista) e Minas (São Carlos). A atropelada do Flamengo ligou o alerta sobre os problemas defensivos — Bauru é apenas a nona melhor defesa do campeonato até aqui, com 76 pontos sofridos por jogo. Pode melhorar muito nesse quesito.



Outro problema do Dragão até aqui: a tabela foi ingrata, com seis jogos seguidos como visitante. Trouxe três importantes vitórias (uma delas contra o então líder Pinheiros). Derrotas ok para Franca e Mogi e mesmo para o Caxias, que tem 83% de aproveitamento em casa.

Diante de tudo isso, essa campanha “off-Bauru” pode ser considerada um baita lucro. Chegou a hora de a equipe matar as saudades da Panela, do público local e provar que pode fazer ainda melhor do que fez até aqui.

Números na Panela

Na campanha do título (NBB 9), o Bauru Basket atuou 22 vezes na Panela. Curiosamente, com um aproveitamento ruim (quinze vitórias, 68%) se comparado ao do vice do NBB 8, com apenas uma derrota em dezoito partidas. No Paulista 2017, foram sete vitórias em onze jogos em casa (63%). Tem que melhorar isso aí.

 

Foto: Victor Lira/Bauru Basket