CANHOTA 10

Em jogo de gente grande, Bauru bate Uberlândia

Larry: duplo-duplo sobre Uberlândia. Foto de Sergio Domingues/HDR Photo/NBB (inclusive home)

No ginásio da Luso, inquestionável vitória do guerreiros por 102 a 86

A exemplo do que fez sobre Joinville, Bauru fechou o confronto turno-returno com Uberlândia com duas vitórias. O triunfo de 102 a 86, ontem (25/2), no ginásio da Luso, valeu e muito nas pretensões do time para a próxima fase.

Se pensar entre os quatro primeiros virou um sonho distante, pensar em ficar entre quinto e oitavo é uma realidade – o que garante três jogos em casa nas oitavas. Basta manter aproveitamento de 60%. Como? Vencendo cinco dos últimos oito jogos. Isso resultaria em 17 vitórias em 28 jogos. Veja se é viável:

Brasília (casa)
São José (fora)
Limeira (fora)
Assis (casa)
Franca (fora)
Araraquara (casa)
Vila Velha (fora)
Vitória (fora)

Estou contando com vitórias sobre Assis e Araraquara na Luso e sobre os dois capixabas, mesmo fora. Das partidas contra Brasília, São José, Limeira e Franca teria que vir a quinta vitória dessa conta. É possível.

Após a vitória sensacional sobre Uberlândia – quando o time oscilou pouco, Guerrinha agiu na hora certa e construiu-se um placar de respeito – iniciei bate-papo online com meu amigo Oswaldo Thompson, que entende mais de basquete do que eu, você e a maioria dos mortais. Ele acertou na mosca: tivesse Bauru esse banco mais qualificado desde o início, poderia estar brigando mais acima na tabela. Agora, passando das oitavas, é possível que pegue nas quartas um adversário de igual para igual, como o próprio Uberlândia, e alcance a façanha das semifinais.

Aproveitei e perguntei ao Thompson que jogador se encaixaria no time para torná-lo um top no NBB. Ele citou o mesmo que eu. Concordamos que Alex, do Brasília, tem as características que o Bauru Basket precisa. Uma ala que defende muito bem e que é agressivo no ataque. Hoje, Alex (o camisa 10 do Itabom) tem chutado muito de longe. Já Pilar – perfeito anulando Robert Day! – é bom defensor, mas ainda não explorou seu poder ofensivo.

É só um devaneio, que fique claro. Alex Garcia nem cabe no orçamento bauruense, hoje.

Aproveitando, esta sexta-feira foi dia de comemorar! Ficou definido que a Luso só será explorada pelo novo comprador a partir de fevereiro de 2012, prazo razoável para a Panela de Pressão ser reformada – contrato de aluguel Prefeitura/Noroeste será assinado nos próximos dias!

Um viva à conciliação, a favor do esporte bauruense. Louve-se a postura do Noroeste, que não criou empecilhos. E também a de Pedro Poli, presidente do Itabom/Bauru, que na hora certa parou de alimentar a polêmica e reafirmou sua intenção de manter o time na cidade, com ou sem Prefeitura.

Só falta fechar mais uma cota master, reforçar ainda mais o bom elenco e, dez anos depois, ganhar mais um brasileiro na Panela. Sonho possível, diga-se.

Comentários

  1. Rafael L. Souza disse:

    Boa vitória de Bauru!
    Fui assistir o jogo no ginásio da Luso e vi de perto essa maravilhosa atuação da equipe. Agora teremos um jogo complicado contra a forte equipe de Brasília. Tem que manter o ritmo pra conseguir mais uma vitória.
    GO BAURU BASKET!!!

  2. Kelly disse:

    Inquestionavel vitoria, equipe de parabéns, todos. Os atletas que vieram do banco, jogaram muito. Acredito na vitoria contra o Brasilia.

  3. Adriano Shirotori disse:

    Se jogarmos como jogamos contra o Uberlândia, levamos mais uma. Imagine como deverá estar o ginásio no domingo!