CANHOTA 10

Bauru Basket apresenta time para temporada 2012/2013

Elenco apresentado: que venha o Paulista!

 

Na noite dessa terça-feira, 14, o Bauru Basket apresentou elenco, uniforme e simpatia para a temporada 2012/2013. Durante o evento de lançamento do novo projeto, ninguém exagerou no discurso otimista. Mas nas entrelinhas está bem claro: o time foi montado para deixar de ser “patinho feio” (palavras do próprio presidente da equipe, Joaquim Figueiredo) e fixar de vez seu nome na elite do basquete nacional – a começar pela disputa estadual, com estreia marcada para o próximo sábado, dia 18, contra a Liga Sorocabana na Panela de Pressão.

Larry e Jeff: o Alienígena está de novo em casa, com seus amigos

A partida inicial contará com a presença do astro Larry Taylor, recém-chegado da Olimpíada de Londres, que esteve na festa do Dragão – e obviamente foi o mais assediado pelos presentes, entre imprensa, convidados e patrocinadores. Depois da estreia, o Alienígena embarca para os Estados Unidos e descansa por alguns dias – perde o segundo jogo, fora de casa contra Rio Claro, mas volta a tempo de disputar a terceira rodada, contra Franca, também na Panela. “No primeiro jogo, quero estar presente com o time, começar bem o campeonato”, ressaltou Larry, ao Canhota 10. “Estou animado. Temos reforços para ajudar a equipe, que vai ter mais revezamento. Estamos mais fortes que na temporada passada. Queremos vencer, ganhar títulos. Não vai faltar trabalho e foco para isso”, concluiu o camisa 7 da Seleção, que condicionou sua permanência à montagem de um time competitivo.

Na apresentação do elenco, o técnico Guerrinha ressaltou o empenho da diretoria em trazer novos parceiros para o projeto e lembrou que Bauru tem uma história de décadas no basquete – para destacar que o atual momento é apenas mais um passo dessa caminhada.

Um passo largo, diga-se. Quando retomou a modalidade na cidade, no final de 2007, Guerrinha enviava comunicados à imprensa, tirava fotos, negociava patrocínios e até limpava a quadra. Hoje, pode se preocupar exclusivamente em orientar seus pupilos. Chamado ao palco, o treinador deixou um recado importante:

“Não cobro títulos. Cobro postura, trabalho, comprometimento. Se através desse trabalho formos merecedores, então será um prazer ser campeão”, disse Jorge Guerra, que finalizou sua fala homenageando o diretor técnico Vitinho Jacob, o cara que correu atrás de parceiros e negociou reforços.

O título será uma consequência, mas a final do Campeonato Paulista é uma meta. “Podemos dizer que agora a brincadeira ficou séria. Antes, havia o quinteto garantido como titular e os jogadores do banco sabiam quem iria resolver. Agora, o grupo é forte, todos brigam por tempo de quadra e eles sabem da responsabilidade. O próprio Guerrinha será cobrado pela diretoria e repassará essa cobrança aos atletas”, salientou o presidente do Bauru Basket.

Em entrevista ao Canhota, Guerrinha comentou sobre os objetivos do time na temporada. “Nem sempre os cinco melhores jogadores formam o melhor time. Nosso desafio é formar uma equipe. Tivemos o cuidado de montar o time mantendo jogadores que mostraram comprometimento, com outros que vieram dentro do nosso perfil. O Ricardo Fischer vai surpreender muita gente, não vai se restringir a revezar com o Larry. O Thomas tem me surpreendido muito com atitudes positivas para ajudar o time. E o Coleman é muito forte, pode atuar em três posições, vai agregar muito. O Gui evoluiu bastante, o Pilar tem muita valia tática. Luquinha, Mosso e Andrezão estão trabalhando forte para ter minutos. Nosso elenco está forte. Agora é colocar o ‘carro na estrada’ e ver como vai se comportar”, avaliou o técnico.

BASTIDORES

A nova roupa dos guerreiros

– Durante a festa, o pivô Jeff Agba (figuraça!) comentou que ainda não conseguiu comprar um carro novo. “Está difícil achar, mano”, disse com sua voz carismática. Guerrinha prometeu auxiliá-lo nessa tarefa.

– O ala Fernando Fischer fazia aniversário no dia do evento e foi muito cumprimentado durante a festa. Fotos ao lado de seu irmão, o armador Ricardo Fischer, também foram muito requisitadas.

– Os gringos John Thomas e DeAndre Coleman, ainda apanhando da língua portuguesa, ficaram mais quietos, mas distribuíram sorrisos a todos que se arriscaram a arranhar o inglês. Abordados pelo C10, concordaram que a partir de agora a tarefa vai ficar mais fácil, com a chegada de Larry – Jeff Agba como instrutor de português é um ótimo pivô…

– Para a estreia, no sábado, uma grande surpresa para a torcida. O mascote dragão irá reaparecer na Panela e acompanhado por um dragãozinho! Assessores do clube estudam a possibilidade de promover uma votação para escolher nomes para os personagens. Um bandeirão ou camisão para ser agitado pela torcida também está em estudo.

– Foi lançado  programa de adesão de sócios-torcedores, o Torcedor de Vantagens, com pacotes de arquibancada, cadeira e corportativo. Detalhes neste link.

– A Malharia Cleo, fornecedora de material esportivo, planeja montar um stand no ginásio Panela de Pressão para compra de produtos, incluindo a camisa de jogo que poderá ser personalizada na hora.

– O vídeo institucional apresentado na festa de lançamento, produzido pela Paschoalotto, patrocinadora master do time, contou com um depoimento do ex-jogador Oscar, que enalteceu a pressão que é jogar na Panela e a liderança de Guerrinha.

– Um momento bacana: o ala Gui Deodato, a certa altura da festa, foi abraçar o amigo Larry. Por perto, só pude ouvir nitidamente do jovem que estava muito feliz em ter o amigo de volta, além de ressaltar que torceu muito por ele em Londres. Seguiu-se um abraço apertado. O resumo do espírito desse time.

Fala, Guerra: atletas e convidados ouvem o discurso do professor