CANHOTA 10

Bauru 2 x 0 Mogi

Foco. Sangue nos olhos. Ser guerreiro por 40 minutos. Foi isso que se viu na segunda partida dos playoffs quartas-de-final do Paulista, no ginásio da Luso. O Itabom/Bauru deu um banho de bola em Mogi, sobretudo defensivo, para cravar inapeláveis 108 x 74 (lanche do Bob’s!) e deixar no passado a displicência do primeiro jogo (101 a 90). Para não dizer perfeiro, o quinteto reserva cochilou no final do último quarto, mas nada que comprometesse o espetáculo. Esse revezamento, aliás, foi a melhor notícia da noite. Larry atuou apenas 26 minutos, todos que entraram em quadra pontuaram e Mogi leva para casa a lição de que precisará de sua torcida e de muita superação para evitar o provável 3 a 0.

Em breves tópicos, um a um, como foi o desempenho dos guerreiros no jogo 2 (de 17/10):

LARRY (13 pontos, 4 rebotes, 8 assistências): mesmo de freio de mão puxado, em ritmo de treino, consegue números expressivos. Importantíssimo ter sido poupado.

GAÚCHO (7 pontos, 4 rebotes, 4 assitências): não repetiu a inspiração da véspera (33 pontos, sete bolas de três), mas deu sua honesta contribuição, sem firulas.

GUI (14 pontos, 3 rebotes, 2 tocos): ficou praticamente todo o segundo e terceiro quartos em quadra, sempre como um carrapato, uma vitalidade incrível. Já é o sexto homem de Guerrinha e vai deitar na molecada na Liga de Desenvolvimento Olímpico, pode anotar.

LUQUINHA (5 pontos, 5 rebotes, 17 minutos em quadra): depois de uma fase de classificação irregular, cresceu na hora certa, aproveitou a oportunidade e também vai para a LDO com boa perspectiva de brilhar, sendo o armador principal do time sub-21.

PILAR (9 pontos, 4 rebotes): com pouco mais de 14 minutos em quadra, depois de ser poupado no sábado, fez o suficiente para sentir-se confiante em relação à lesão.

DOUGLAS (9 pontos, 3 rebotes): ainda não é sombra do jogador que encheu os olhos da crônica esportiva no NBB3, mas a tendência é crescer à medida que a decisão do Paulista chegar – pois, marrento que é, gosta de jogo pegado.

FISCHER (27 pontos, 71% em bolas de três, 4 assistências, 2 bolas roubadas): até aqui, faz um campeonato fantástico, com o chute cada vez mais calibrado e boa participação defensiva em relação à temporada anterior.

ALEX (6 pontos): tem entrado pouco e foi bom pegar confiança numa bela cravada, ainda mais depois de errar uma cesta debaixo do aro. O espantoso é, com seu tamanhão, zerar em rebotes. Além disso, fez três faltas em três minutos.

MOSSO (5 pontos, 3 rebotes): jogou todo o quarto período, o que foi bom para quem não vinha atuando. Antes tido por mim como um jogador seguro, ontem cometeu três violações. Não vive bom momento.

ANDREZÃO (2 pontos, 1 toco): ficou 11 minutos em quadra, deu bela cravada e recuperou uma bola fantástica, em toco que a arbitragem considerou falta. Tido pelo site Basketeria como a maior promessa sub-21 para a LDO, vai com moral para São Sebastião do Paraíso.

JEFF (11 pontos, 7 rebotes): outro titular que pode jogar na maciota, fazendo seus habituais jumps certeiros.

E GUERRINHA, em entrevista ao Canhota 10, resume a noite: “Continuamos jogando com intensidade, independentemente de quem estava na quadra. A equipe está muito bem, trabalhou muito consciente na defesa. O time jogou sério do começo ao fim e fizemos um revezamento bom. Temos que jogar como se estivesse zero a zero o tempo todo. Temos que fazer o que foi treinado e estabelecido o tempo todo.”

No próximo post, nesta terça (18/10) não perca:

Entrevista do Canhota 10 com Hudson Previdello, treinador do Itabom/Bauru na Liga de Desenvolvimento Olímpico.

 

Comentários

  1. Vitinho disse:

    Fernando , Parabéns pelo novo lay out e pelas brilhantes ananlises sobre basquete .
    Sucesso !

  2. Joaquim Figueiredo disse:

    Valeu Fernando, concordo com o Vitinho, análises perfeitas. Continue com esse sucesso, parabéns. Deixo aqui uma sugestão: Por que não “UM CESTAÇO DE OPINIÃO E INFORMAÇÃO!!” (rs.)