Bauru Basket começa Paulista com linda vitória

Linda mesmo. Um show coletivo. Todos os jogadores que entraram em quadra fizeram cestas. Os minutos em quadra foram bem divididos, ninguém chegou à casa dos 30 minutos. Seis atletas pontuaram em dois dígitos – e Larry não está entre eles, apesar de quase anotar duplo-duplo, com 9 pontos e 9 assistências. Isso é um pequeno resumo da grande noite que o Bauru Basket proporcionou a seus torcedores, vencendo a Liga Sorocabana por 107 a 80, na estreia do Campeonato Paulista.

Ao contrário de outras ocasiões, outras estreias, o time esteve focado durante toda a partida, não relaxou e buscou o placar centenário. Venceu todos os quartos: 21 a 19; 29 a 22; 30 a 19; 27 a 20. Se o confronto foi marcado pelo êxito coletivo, é inevitável destacar o pivô Mosso. Discreto na última temporada, o camisa 25 passou as férias treinando forte e avisou que agora seria diferente. E ofereceu ótimo cartão de visitas, ao terminar como cestinha bauruense, ao lado de Gui, com 18 pontos (ainda pegou 9 rebotes).

Contratação questionada por boa parte da torcida, pelo histórico em Assis e por ter vindo da segunda divisão argentina, o ala John Thomas, como tem sido falado no Canhota 10 há tempos, fez o que certamente será sua média: 15 pontos. O norte-americano aumentou o leque ofensivo do time e, de cara, já mostrou entrosamento com Larry Taylor. E o que falar do Alienígena?! Chegou por último e deu seu show habitual. Assistências incríveis, inclusive olhando para um lado e passando para outro… Ainda guardou três bolas de três.

Os irmãos Fischer, jogando de luto pela perda do avô, também  deixaram boa impressão. Ricardo fez 11 pontos e deu 5 assistências; Fernando guardou 13, mais 3 assistências. Pilar (11 pontos) foi o melhor jogador do terceiro quarto, enquanto Mosso atropelou no período final, quando a armação ficou por conta de Luquinha, que ainda marcou 4 pontos em contra-ataques.

Um início animador, Panela de Pressão já com bom público, muitas ações para animar o torcedor e Bauru deixando a nítida impressão de que vai brigar pelo título.

CURIOSIDADES
– Conhecido como treinador de categorias de base em Bauru, Gilmar Barros apareceu nessa noite em nova função, a de locutor/animador. A voz idêntica à do apresentador de TV Gilberto Barros não é coincidência. Eles são irmãos.
– Pelo menos um meino do sub-17 ficará no banco, para sentir o clima dos jogos dos profissionais. Na estreia, com a ausência de DeAndre Coleman, sem documentação, dois participaram. Apesar de não entrarem em quadra, Matheus e Lyanderson não tiveram moleza. Foram os “mordomos”, servindo água aos jogadores nos pedidos de tempo. Vida de novatos.
– Impressionou o respeito de todos no ginásio ao minuto de silêncio antes da partida. Literalmente, digno de nota.
– Cena incomum na Panela: apenas um time em quadra durante o Hino Nacional. A Liga Sorocabana se atrasou e a arbitragem não esperou. O técnico Rinaldo Rodrigues ficou possesso com a situação.
– Por falar em arbitragem, Marcos Benito, que dirigiu a partida, teve sua participação em Londres-2012 lembrada no momento em que foi anunciado.
– Ele voltou. Ainda sem um nome oficial. Por enquanto, Dragão. O mascote alegrou a galera. Apenas ficou faltando o dragãozinho, versão que deverá encantar as crianças. Estará na Panela dia 30?
– Falei com Mosso, Larry e Guerrinha. Trago essas aspas na coluna do BOM DIA, na segunda.

FOTO 10
A seguir, imagens da partida. Fiquei na arquibancada, em família, comendo pipoca entre um clique e outro. Foi divertido demais. A temporada promete.

Benito: de Londres para a Panela
Gilmar Barros: qualquer semelhança não é mera coincidência
Andrezão briga o ataque
Larry começou no banco e viu o colega Ricardo conduzir bem o time
Guerrinha cobrou comprometimento durante todo o jogo – e foi ouvido
Vai que a cesta é sua, Luquinha!